Main Header

Fotografia de paisagens e macros – tudo numa única imagem

Henrik Spranz passa o seu tempo livre na paisagem rural da Áustria. Combina as competências técnicas com um toque de criatividade para criar fotografias fabulosas que se tornaram extremamente populares na Internet, incluindo na .

Veja como Henrik nos conduz pelos seus locais preferidos e nos aconselha sobre como criar um estilo único.

Almsee Morning © Henrik Spranz

Henrik Spranz fala sobre a fotografia de paisagens e macros

Este é o último de uma série de vídeos que mostra proprietários de câmaras Canon e como criaram algumas das suas fotografias favoritas.

Durante as filmagens, Henrik falou sobre como combina as suas duas paixões - a fotografia e a natureza - num passatempo gratificante.

VIDEO_Henrik_RHS_15_L.jpg
Golden © Henrik Spranz

Como entrou no mundo da fotografia?

"Tirava muitas fotografias quando estava de férias, mas sentia-me constantemente frustrado com o seu aspeto quando chegava a casa. Por isso, comecei a ler sobre fotógrafos e sobre as suas técnicas e fiquei viciado rapidamente. A revista National Geographic foi e continua a ser um recurso de eleição e Ansel Adams foi uma inspiração em particular.

Sempre adorei a natureza e caminhar pelos seus caminhos, por isso, não foi surpresa ter optado pela fotografia de paisagens.

Não tenho formação formal; tenho a sorte de ter aprendido rapidamente a avaliar as minhas próprias fotografias e a perceber o que gostava e o que não gostava nelas para continuar a melhorar."

Então, tentar e errar é o segredo?

"Até certo ponto, sim, mas não significa simplesmente disparar por disparar. Hoje em dia, estou preparado para sair durante todo o dia e não tirar qualquer fotografia. Se a luz não for indicada e a cena não me inspirar, arrumo a câmara e a objetiva e sigo o meu caminho."

Isso deve ser difícil?

"Sim, mas é muito conseguirmos selecionar o que é importante fotografar. Agora, que tenho objetivas para paisagens e macros comigo, tenho mais oportunidades de encontrar algo que valha a pena fotografar. Foi o que aconteceu esta manhã. Não me senti inspirado pela fotografia da paisagem, mas, depois, vi uma bela orquídea."

VIDEO_Henrik_RHS_11_L.jpg
Unimposing Beauty © Henrik Spranz

Foi por isso que optou pela fotografia macro, bem como fotografia de paisagens, dois em um?

"Pode parecer que sim, mas na verdade, tenho de me preparar para uma e para outra para me certificar de que tudo funciona e estar atento a outras oportunidades.

Optei pela fotografia macro porque senti a necessidade de um novo desafio e estava curioso para ver se conseguiria adaptar o meu estilo ao trabalho de grandes planos."

Foi mesmo uma grande mudança?

"Tem sido um processo de aprendizagem bastante complicado, embora tenha tido muita sorte de me ter juntado a uma comunidade local de fotógrafos de macros que me tem ajudado muito. Na verdade, a minha companheira, Perdita, está nesse grupo e encorajamo-nos mutuamente para ultrapassarmos os limites do nosso trabalho.

Temos muito mais controlo sobre cada elemento da imagem que na fotografia de paisagens. Estive recentemente numa praia e dei por mim a querer mudar rochas enormes de lugar para influenciar o primeiro plano!

As semelhanças também existem, incluindo pensar na forma como o primeiro e o segundo planos podem conduzir o olhar. E, obviamente, temos de controlar a luz. Diferentes resultados, mas processos semelhantes para conseguir a fotografia exatamente como queremos."

Deve ser difícil conciliar uma carreira de programador de software com a sua paixão pela fotografia. Significa que dedica muito tempo ao pré-planeamento?

"Tenho de me organizar, sabendo onde vou estar, a que horas vou lá estar e o que tenho de colocar na mala. Mas não sou o tipo de pessoa que planeia e define o tipo exato de fotografia que vou tirar. Espero sempre que o local me inspire de alguma forma.

O tempo é essencial para mim, por causa da luz. Só existe um período de tempo muito reduzido em que a luz é a correta. Com a fotografia macro, temos mais hipóteses de manipular a luz com um difusor, mas com as paisagens poderemos ter apenas um período de 10 minutos no início ou no fim do dia."

As condições de luz são importantes para fotografar?

"Sim e o efeito continua a surpreender-me. Nessa praia, recentemente, preparei-me para fotografar o pôr do sol, consegui a fotografia que pretendia e já estava a sair do local. De repente, as rochas mudaram de cor e tive de tirar a câmara, o tripé e a objetiva rapidamente da mala para começar a fotografar novamente. Quando cheguei a casa, percebi que era a única fotografia que valia mesmo a pena guardar."

VIDEO_Henrik_RHS_10_L.jpg
Preveli Beach © Henrik Spranz

Isso leva-nos à pós-produção; que quantidade de pós-produção faz no computador?

"O mais importante é decidir se a fotografia merece mais esforço. Depois, se passar nesse teste, dedico mais 30 minutos à edição. Olho para o histograma e procuro a melhor exposição."

Por fim, pode dar alguns conselhos rápidos aos membros You Connect?

"Não se preocupem se os resultados não forem imediatamente aquilo que esperam, mantenham-se recetivos à opinião dos outros e encontrem o vosso estilo particular, mas, acima de tudo, divirtam-se com a câmara."

Pesquise por Henrik Spranz para saber mais sobre as suas fotografias.