Sugestões para fotografia time-lapse

De certeza que já viu alguns vídeos time-lapse impressionantes da Via Láctea a subir no céu noturno ou o trânsito a fluir através de uma cena citadina? Já se perguntou como estes vídeos foram criados?
Neste vídeo de curta duração e no guia abaixo, irá aprender como começar a trabalhar com fotografia time-lapse.

O time-lapse é uma série de centenas ou mesmo milhares de imagens fixas reproduzidas em sequência para produzir um vídeo de tempo comprimido. A sua câmara Canon é perfeita para time-lapse; leia as sugestões a seguir e, antes de se aperceber, estará a criar a sua própria obra de time-lapse

  1. 1. O equipamento certo - dois equipamentos essenciais para captar um time-lapse são: um tripé robusto, para manter a câmara numa posição fixa, e um intervalómetro, também designado controlo remoto com temporizador. Este é um dispositivo que lhe permite definir intervalos de disparo e, no filme, utilizámos o TC-80N3 que possui conetores N3. Se tiver uma tomada tipo E3, precisa também de um cabo conversor de N3 para E3. Algumas das nossas câmaras mais recentes possuem um temporizador de intervalo, incluindo a , a e a , que torna o processo ainda mais fácil

  2. 2. Decida o seu motivo - encontre uma cena onde há movimento; uma cena de paisagem com nuvens, ruas movimentadas ou uma cascata a fluir são excelentes pontos de partida para uma fotografia time-lapse

  3. 3. Coloque a câmara no modo Visualização direta para o ajudar a configurar a imagem que pretende

  4. 4. Escolha RAW ou jpg - RAW permite-lhe ter mais margem de manobra para modificar as imagens posteriormente, mas jpg usa menos espaço em disco. Pode querer fotografar em formato médio ou pequeno para armazenar mais imagens no cartão, embora fotografar com uma resolução menor possa afetar a qualidade do vídeo final

  5. 5. Definições de exposição - Utilize o modo de captação de prioridade à abertura e escolha um ISO adequado para fornecer a velocidade de obturador que pretende. Pode ser qualquer valor entre 100 e 800 durante o dia e até 10 000 durante a noite. Dependendo da cena, pode querer um obturador mais lento para adicionar movimento ao motivo. De um modo geral, a velocidade do obturador é definida para 1/100s para um time-lapse mais suave

  6. 6. A medição matricial instrui a câmara para aproveitar a cena completa quando decidir a exposição. A seleção do controlo de exposição totalmente manual também pode ser útil para cenas onde a intensidade da luz é constante, mas se a luz mudar significativamente, o vídeo pode ser afetado por intermitência

  7. 7. Desligue determinadas definições, como Prioridade tom de destaque e Correção de iluminação periférica que podem produzir variações entre as imagens. O balanço de brancos e os estilos de imagem devem ser fixados manualmente; se utilizar RAW, pode fazer os ajustes posteriormente, caso seja necessário

  8. 8. Componha a cena - selecione a objetiva certa (normalmente a que funciona melhor é uma grande angular), componha a sua fotografia, foque o motivo e, em seguida, coloque a focagem da objetiva no modo manual, para que a focagem não se altere entre imagens

  9. 9. Defina o seu intervalómetro - Escolha a frequência com que a câmara tira uma fotografia com base no motivo: para motivos em movimento rápido, tire fotografias mais próximas entre si; por exemplo, para nuvens em movimento num dia ventoso, experimente um intervalo de 2 segundos

  10. 10. Decida por quanto tempo quer realizar o time-lapse - quanto mais tempo deixar a câmara a fotografar, maior será o time-lapse final. Tenha em mente que a maioria dos vídeos são reproduzidos a uma taxa de 24 fotogramas por segundo, ou seja, para um time-lapse de 30 segundos, irá precisar de 720 fotografias. Se configurar a câmara para filmar de 2 em 2 segundos, esta tem de trabalhar durante 24 minutos. Em intervalos mais longos, pode precisar de deixar a câmara a trabalhar durante várias horas

Depois de ter as suas imagens em casa, terá de preparar o time-lapse final. Quaisquer cortes ou correções de cores às imagens devem ser aplicados de forma igual a todo o conjunto de imagens para manter a consistência no time-lapse.

Se tiver captado as imagens em RAW, provavelmente terá de exportar para jpg; escolha um tamanho de ficheiro apropriado para o vídeo que pretende produzir. Há diferentes softwares de vídeo grátis para combinar as suas imagens e criar a obra final, de marcas como a Apple ou a Microsoft, mas no vídeo acima foi utilizado o Adobe Creative Cloud.