Model poses next to flowers

Lorenzo Agius

A diferença é dinâmica

Lorenzo Agius
Lorenzo Agius

Embaixador


A EOS 5D Mark IV consegue fazer muitas coisas bem, mas nas mãos do fotógrafo retratista Lorenzo Agius, teve um desempenho de outro nível, com a sua mistura de velocidade, qualidade e flexibilidade a permitir genuinamente novas formas de trabalhar.

Lorenzo Agius é um homem ocupado, dividindo-se entre a fotografia de moda e a fotografia de retratos de clientes importantes. No entanto, quando teve a oportunidade de experimentar uma das primeiras câmaras EOS 5D Mark IV de pré-produção, fez por ter tempo para isso no seu calendário.

Conseguiu fazer duas sessões de fotografia durante um fim de semana prolongado, uma no seu estúdio e outra no local, colocando a câmara à prova e testando praticamente todas as suas novas funcionalidades. Terá ficado impressionado? Após afirmar "Penso que é uma câmara praticamente sem falhas", acrescentou que a mistura de velocidade e qualidade da câmara é uma combinação ideal. "Posso fotografar muito mais depressa do que com a minha EOS 5DS e isso é uma grande vantagem. Ao fazer trabalho de moda e retratos, por vezes precisamos de fotografar mais fotogramas por segundo para captar aquele momento especial."

A EOS 5D Mark IV capta fotogramas de 30 megapixels em formato RAW a uma elevada taxa de 7 fps e só consegue tratar essa quantidade de dados graças ao desenvolvimento do processador DIGIC 6+, que ajuda também na qualidade da imagem. "Quando fotografei no local, reparei imediatamente que as imagens tinham uma gama dinâmica maior. Se os níveis de luz mudarem imprevisivelmente ou se o objeto sair ligeiramente da luz, eu sei que posso repor o brilho na pós-produção sem sacrificar a qualidade da imagem.

"É algo que estamos a ver agora na fase de retoque das imagens destas sessões de fotografia e a olhar para elas e detalhe. Passo frequentemente por situações de imprevisibilidade em sessões de fotografia no local e se o fotograma que tem a melhor expressão do motivo for um dos que tem iluminação abaixo da ideal, então preciso de poder recuperá-la. Ter liberdade de ação é crucial para o que eu faço e esta câmara tem a que eu preciso."

Este tipo de flexibilidade e a capacidade de recuperar de situações inesperadas também podem ser encontradas noutros aspetos das características técnicas da EOS 5D Mark IV. "Eu sempre pensei que a EOS 5D Mark III era muito boa a processar imagens com ISO elevado e utilizava ISO de 1500-1800 com muita satisfação. Mas a essas mesmas sensibilidades, a EOS 5D Mark IV é significativamente melhor e tenho a certeza de que poderia levá-la a níveis muito superiores. Isto dá-me liberdade para utilizar qualquer abertura e qualquer velocidade do obturador que queira, em qualquer situação", afirma.

"E depois temos o Dual Pixel RAW – é fantástico!", exclama. "Adoro fotografar com grandes aberturas para obter pouca profundidade de campo, mas não há muita margem de erro quando utilizamos objetivas como a EF 85mm f/1.2L II USM todas abertas. Acho que é altamente frustrante perder uma excelente fotografia só porque um olho não está focado ou porque o motivo se moveu ligeiramente mesmo antes do disparo. Mas se eu criar um ficheiro Dual Pixel RAW, posso ajustar o ponto de nitidez crítica após fotografar.

"Muito honestamente, não sei o que irão melhorar nesta. Ainda bem que não é um problema meu."

"Posso salvar fotografias como esta e tenho sempre os melhores momentos da sessão de fotografia, apesar de eventuais problemas de focagem, exposição ou iluminação. O que eu mais gosto nesta câmara é a forma como me liberta e me dá mais oportunidades e mais liberdade. Tenho mais possibilidades de obter a fotografia e isso é tão importante. Quando temos apenas alguns minutos com uma celebridade, não podemos perder nenhuma oportunidade. A Canon evitou-me a indignidade de ter uma imagem desfocada ou com má exposição e adoro a marca por isso!" afirma.

Ver as coisas de forma diferente

Como algumas outras câmaras EOS recentes, a EOS 5D Mark IV pode rastrear pessoas na visualização direta conforme elas se movem no enquadramento e ajustar a focagem para se manterem nítidas. Isto tem vantagens óbvias para quem filma vídeos, mas o Lorenzo também utilizou esta tecnologia para fotografar.

"Com a câmara num tripé e em visualização direta, posso fixá-la no rosto da pessoa para que esteja sempre focado. Depois, posso fotografar sem olhar pelo visor e até sem estar perto da câmara, o que me permite interagir muito melhor com as pessoas que estou a fotografar", explica. "Retiro a câmara do contexto e converso com a pessoa a um nível muito pessoal.

O Lorenzo trabalhou desta forma utilizando a visualização direta remota num tablet que estava ligado à EOS 5D Mark IV através de Wi-Fi, utilizando a aplicação Camera Connect da Canon. Isto também lhe permitiu controlar a câmara e captar imagens remotamente – uma experiência que ele compara à fotografia com câmaras de grande formato.

"É como voltar aos dias de fotógrafos como Richard Avedon: ele não olhava através da objetiva da sua câmara 10x8 quando a utilizava, porque não é possível. Ele colocava-se ao lado dela a conversar com a pessoa e isso foi o que eu fiz quando utilizei a EOS 5D Mark IV. Foi brilhante! Obtenho resultados nítidos e melhores expressões – é como ter uma equipa de filmagem comigo, só que estou a fazer fotografia."

O Lorenzo diz que esta forma de trabalhar lhe lembra a fotografia de filme típica, mais lenta e mais ponderada. "O digital pode ser um pouco automático: premimos um botão e se não conseguirmos o que queremos desta vez, obtê-lo-emos na vez seguinte ou depois. Acabaremos por obter a fotografia certa se tirarmos fotografias suficientes, o que é um pouco preguiçoso. Fotografar assim, de modo mais lento e a poder dar toda a atenção à pessoa, proporcionou-me uma taxa de sucesso muito superior. Acho que me senti mais consciente do ato de tirar a fotografia.

""Retiro a câmara do contexto e converso com a pessoa a um nível muito pessoal."

Lorenzo Agius photographs with EOS 5D Mark IV

Mestre de todos os ofícios?

A EOS 5D Mark IV tem sido descrita como uma câmara "boa para tudo" e o Lorenzo concorda, embora goste de lembrar que o apelo universal não foi conseguido através de compromisso. "Penso que, seja qual for o tipo de fotografia que fizer, há algo nesta câmara que vai beneficiá-lo e permitir-lhe fazer coisas novas", afirma. "Se for um jornalista e fotografar em condições de pouca luz, vai adorar a capacidade de utilizar ISO elevado. Se for um fotógrafo de desporto ou vida selvagem, tem fotografia a 7 fps e um sistema de focagem automática semelhante ao da EOS-1D X Mark II. E se for um fotógrafo retratista como eu, a câmara vai permitir-lhe fazer tudo o que deseja fazer e utilizar apenas uma câmara."

"Focagem, velocidade e qualidade de imagem. Os meus assistentes e operadores digitais que viram a câmara quando estava a utilizá-la e viram os ficheiros que ela produzia ficaram espantados. Ficaram de boca aberta.", afirma.

O Lorenzo também possui um par de câmaras EOS 5DS. "Acho que vou utilizá-las quando precisar mesmo daquela resolução extra para imagens de painéis publicitários ou algo parecido, mas a EOS 5D Mark IV é mais rápida, tem uma gama dinâmica mais alargada ou foca melhor e tem toda esta flexibilidade que descrevi – Dual Pixel RAW e outras coisas. Talvez seja a primeira câmara que utilizo sem dizer "é fantástica, mas falta-lhe algo".

"Não tem nada que me dececione; a coisa está num nível diferente. Seja um profissional ou um amador, vai obter fotografias melhores e salvar imagens que dantes não poderia salvar. Muito honestamente, não sei o que irão melhorar nesta. Ainda bem que não é um problema meu."

Embaixadores e Histórias

Canon Ambassador Lorenzio Agius uses EOS 5D Mark IV

Inspiração

Descubra o desempenho da EOS 5D Mark IV nas mãos de fotógrafos profissionais

Explore mais