Crosby Breakers © Stephen McNally

Fotografar a preto e branco com exposições longas

Stephen McNally, cabeleireiro e entusiasta da Canon, começou no mundo da fotografia há apenas 8 anos. Agora, com a sua exibição de fotografia a preto e branco de exposição longa, aconteceu tudo muito rápido para alguém que aperfeiçou a técnica de levar as coisas com calma.

Veja Stephen a mostrar-nos as suas cenas favoritas e aproveite os seus conselhos sobre como fotografar com exposição longa.

Stephen McNally partilha as suas sugestões para fotografias a preto e branco dramáticas, utilizando exposições longas.

Este é o mais recente de uma série de vídeos que apresenta proprietários de câmaras Canon a demonstrar como criaram algumas das suas fotografias favoritas.

Enquanto filmava perto de Liverpool, Stephen falou-nos sobre as suas influências e técnicas.

Preto-Branco-Fotografia-Stephen-McNally
Piano Sky, © Stephen McNally

Como começou no mundo da fotografia? O que o inspirou?

"Comprei uma Canon EOS 450D e criei uma conta no Flickr para mostrar as minhas fotografias. Apercebi-me rapidamente que o website tinha muitas fotografias fantásticas de colegas amadores, mas isso inspirou-me ainda mais a procurar online e a aprender mais sobre a composição, definições de incrementos f/, exposição e retoques.

Há um fotógrafo, o Michael Kenna, que nasceu muito perto de onde moro e adoro a sua fotografia a preto e branco. Foi depois de ler um pouco sobre e o seu trabalho que decidi produzir as minhas próprias fotografias a preto e branco."

Pensa que o facto de ser cabeleireiro influencia a sua fotografia?

"Considero que me ajudou a ser autocrítico e a procurar sempre formas de melhorar uma imagem e a desafiar o modo de fazer as coisas. Também recebi alguma formação em artes enquanto aprendia a minha profissão e isso ajudou-me."

Preto-Branco-Pit-Head-Stephen-McNally
Pit Head, © Stephen McNally

As suas fotografias têm um estilo particular; há algo que procure numa cena?

"Quando procuro um local, procuro motivos que possam ser isolados na paisagem, algo que dê interesse à cena. Por exemplo: o céu está tempestuoso ou sem cores definidas? A cena tem uma linha que conduz para um motivo particular?

Se o céu estiver muito nublado, faço com que preencha 2/3 terços da imagem com uma exposição longa e utilizo as nuvens mais destacadas para conduzir o olhar para um ponto na cena com uma definição de grande angular. Se estiver sol, guardo a minha câmara.

Tenho árvores preferidas às quais regresso inúmeras vezes no ano durante as várias estações. Gosto da mudança da forma das árvores ao perderem ramos durante as tempestades.

Tento não colocar demasiados elementos nas minhas imagens porque não quero distrair o olhar com demasiados detalhes.

Dos locais que visitei durante as filmagens, Perch Rock é o meu preferido, com o farol. Temos imensos ângulos para libertar a criatividade e as defesas do mar e o forte velho permitem excelentes composições."

Preto-Branco-Farol-Stephen-McNally
Light House, © Stephen McNally

Que conselhos daria a alguém que pretenda fotografar a preto e branco com exposições longas?

"É necessário o equipamento certo, conhecimentos técnicos, olho criativo e paciência.

Requer um tripé e uma forma de acionar o obturador remotamente para garantir uma imagem nítida.

Aconselho a manter o ISO o mais baixo possível, a ISO100 se puderem; caso contrário, as áreas escuras sofrem com o "ruído".

Sejam exigentes sobre onde e quando fotografar. As imagens a preto e branco requerem traços fortes e interessantes e precisam realmente de dias nublados.

Acima de tudo, temos de aprender a ter paciência. Em particular, se estivermos a fotografar à noite. O obturador pode ter de permanecer aberto durante 45 minutos ou mais.

Além disso, provavelmente, é necessária uma fotografia de teste primeiro para observarmos o histograma e obtermos a duração da exposição perfeita antes de fotografarmos a sério."

Preto-Branco-Torre-Stephen-McNally
Time Square, © Stephen McNally

Até que ponto é que a imagem é criada na câmara e até que ponto é criada no computador?

"Temos de ter a fotografia certa na câmara para podermos melhorá-la, mas dedico algum tempo a melhorá-la no computador para que fique como eu quero.

Depois de abrir o ficheiro RAW no Adobe RAW e observo a exposição para ver se são necessários ajustes. Depois, aumento um pouco a claridade e faço pequenos ajustes à saturação e intensidade.

No Photoshop, começo por ajustar os níveis de brilho e contraste e levanto as curvas noutra camada. Duplico a camada seguinte e, depois, transformo esta camada numa imagem a preto e branco. Em seguida, duplico a camada a preto e branco e clareio ou escureço em camadas separadas, conforme necessário.

Junto depois uma camada de gradação no modo de multiplicação, utilizando o cursor de opacidade para obter profundidade na gradação.

Por fim, aliso todas as camadas e guardo uma cópia PSD como um jpeg de 300 ppp e uma cópia de 72 ppp. Posso sempre voltar às camadas. Depois de o fazermos várias vezes, não demora muito."

E agora, o que se segue?

"Michael Kenna passou bastante tempo no Extremo Oriente, no Japão por exemplo, e eu gostaria de lá ir um dia para fotografar."

Pesquise por Stephen McNally para saber mais sobre as suas fotografias.