Lorenz-Holder-Snowboarder-Mountain

Arte em ação

Lorenz-Holder

O fotógrafo Lorenz Holder começou a sua carreira como praticante semiprofissional de snowboard, mas foi obrigado a abandonar devido a uma lesão grave. Isto fez com que pegasse numa câmara para captar os desportos em vez de participar neles. Numa entrevista exclusiva, falou com o escritor Steve Fairclough da CPN sobre o seu trabalho, a sua abordagem para a criação de fotografias e de como gosta de trabalhar com as EOS DSLR e as objetivas EF da Canon.

Lorenz Holder não era obcecado por fotografia em jovem: "Acho que foi na altura da viragem do milénio que recebi a minha primeira câmara, eu tinha 20 ou 21 anos", recorda. "Eu estava a filmar um pouco antes e depois um amigo teve uma câmara de rolo [35 mm]. Eu estava a olhar através dela e ele tinha uma grande objetiva colocada – fiquei surpreendido com a pequena profundidade de campo. Uau! E tinha um efeito bokeh muito bom – foi esse o momento decisivo em que pensei 'OK, vou deixar de filmar porque a fotografia parece melhor!'"

Lorenz continua: "Eu era praticante semiprofissional de snowboard. Não era tão bom como as pessoas são hoje em dia e nunca recebi nenhum dinheiro por isso – apenas recebi a prancha e o equipamento grátis para que eu pudesse ter um bom bocado nas montanhas. Mas o meu plano realmente nunca foi fazer disso o meu sustento."

Lorenz Holder cresceu em Munique, Alemanha, perto das montanhas da Baviera e por volta dos 20 anos seguiu uma carreira como praticante semiprofissional de snowboard. Uma lesão grave fez com que tivesse de desistir do snowboard em 2003 e foi nesse momento que descobriu as alegrias da fotografia. Utilizou os seus antecedentes em desportos de ação para desenvolver um estilo de fotografia próprio que, muitas vezes, vê o atleta simplesmente como uma pequena parte de uma paisagem ou composição maior. Agora trabalha em projetos pessoais e para clientes comerciais, como a Nitro Snowboards, a Mini e a Adidas. As suas imagens ganharam o cobiçado prémio do Desafio de Imagem Red Bull Illume das duas últimas vezes em que foi disputado, em 2013 e 2016.

Lorenz-Holder-Ciclista-Escada-metal

© Lorenz Holder – Fotógrafo da Canon. Um ciclista de BMX numa surrealista escada de metal que foi utilizada como plataforma de visualização; projeto pessoal. A utilizar uma Canon EOS 5D Mark III com uma objetiva EF24-70mm f/2.8L USM a 24 mm; exposição de 1/400 segundos a f/6,3 e ISO 500.

"Sempre gostei de câmaras com full-frame pelo que isso é o mais importante para mim", revela. "Normalmente fotografo no exterior, pelo que um ISO elevado não é realmente necessário. [A 5D Mark III] é simplesmente a câmara perfeita para as minhas fotografias. Não preciso de muitos pontos de focagem automática porque faço sempre pré-focagem. Não estou propriamente a fotografar a corrida dos 100 metros nos Jogos Olímpicos, onde é necessária uma rápida focagem automática. Posso muito bem prever onde o atleta vai estar durante os seus movimentos, por isso faço a pré-focagem para ter a certeza de que não sou 'enganado' pela focagem automática ou algo assim."

Escolher a Canon

Tendo decidido trocar uma incipiente carreira no snowboard pela fotografia de desportos de ação, Lorenz escolheu as EOS SLR da Canon como câmaras de eleição. Recorda: "Penso que a minha primeira câmara foi uma EOS 30 com película para diapositivos e, depois, quando já se tem todas as objetivas e se começou com uma marca especial, acho que ficamos com essa marca. Então, comecei com uma EOS 30 e a minha primeira digital foi uma 20D, depois uma 30D e uma 40D. Depois passei para a 5D Mark II e a 5D Mark III."

"Sempre gostei de câmaras com full-frame pelo que isso é o mais importante para mim", revela. "Normalmente fotografo no exterior, pelo que um ISO elevado não é realmente necessário. [A 5D Mark III] é simplesmente a câmara perfeita para as minhas fotografias. Não preciso de muitos pontos de focagem automática porque faço sempre pré-focagem. Não estou propriamente a fotografar a corrida dos 100 metros nos Jogos Olímpicos, onde é necessária uma rápida focagem automática. Posso muito bem prever onde o atleta vai estar durante os seus movimentos, por isso faço a pré-focagem para ter a certeza de que não sou 'enganado' pela focagem automática ou algo assim."

Lorenz recorda: "Aprendi que quando utilizamos o flash, especialmente os flashes de estúdio, só temos um clique. Não sou realmente uma dessas pessoas que usa os disparos rápidos, que clica, clica, clica, clica… Sou mais de um único disparo. A câmara funciona muito bem para o meu tipo de fotografia." "O que eu realmente gosto é que seja fiável. Funciona com chuva, neve e também em dias muito frios. Isso é realmente importante para mim – que funcione no ambiente onde eu tiro fotografias. Se não puder confiar na sua câmara porque está um pouco molhada, então provavelmente tem a câmara errada."

Inspiração e ideias

Além do equipamento que ele utiliza, o mais impressionante nas fotografias do Lorenz é o facto de que os desportistas nas suas fotografias são quase acidentais. Ele cita o fotógrafo e diretor de arte sueco Peter Lundstrom como "provavelmente a minha maior influência no estilo de captar e na forma criativa como pensa".

Lorenz explica: "O ponto principal de todas as minhas fotografias é que a localização é a chave. Comecei numa viagem à Islândia, para tirar fotografias de snowboard, e reparei que na verdade era bastante fácil tirar grandes fotografias porque toda a paisagem era fantástica – era difícil tirar uma má fotografia. Na Noruega é a mesma coisa – uma bela paisagem, e isso ensinou-me que é realmente crucial ter um ambiente bonito onde fotografa e que a localização é provavelmente a chave para uma boa fotografia. Então eu comecei a procurar locais novos e interessantes onde pudesse fotografar."

Acrescenta: "Tento sempre pré-visualizar a imagem final e enquadrá-la com a câmara. Na maior parte das vezes, preparo um tripé para poder ser realmente preciso com a perspetiva e aperfeiçoar a composição antes de qualquer ação. Depois, quando tudo está preparado, basta ficar lá e tentar obter o momento certo."

Lorenz-Holder-Homem-Cidade-Surf

© Lorenz Holder – Fotógrafo da Canon. Exposição dupla de um surfista da Nova Zelândia a surfar nas ruas de Berlim, Alemanha; projeto pessoal. A utilizar uma Canon EOS 5D Mark III com uma objetiva EF24-70mm f/2.8L USM a 24 mm; exposição de 1/640 segundos a f/7,1 e ISO 200.

O facto de já ter estado bastante envolvido no snowboard foi um grande ponto positivo para Lorenz. "Acho que quando fotografamos desporto é realmente crucial que o entendamos, pelo menos um pouco. Assim, quando vemos algo a acontecer, podemos pré-visualizar qual será o próximo movimento ou como será um milésimo de segundo mais tarde."

Acrescenta: "Não tenho realmente um [método] de como uma fotografia deve ficar, um livro de regras ou algo do género. Apenas sigo o meu instinto. Além disso, quando se trata de composição, sei um pouco sobre as regras da fotografia – Regra dos terços e coisas assim – mas tem mais a ver com o modo como vejo a fotografia, se eu gosto ou não gosto, com o enquadramento, simplesmente confio no meu instinto e acho que isso é bom."

Prémios e trabalho comercial

Indiscutivelmente, Lorenz venceu os últimos dois prémios do Desafio de Imagem Red Bull Illume (realizados em 2013 e 2016) – uma competição internacional dedicada a mostrar ao mundo as melhores fotografias de desportos de ação e aventura. No desafio de 2016, participaram no total 5646 fotógrafos de 120 países… e, de entre 34 624 fotografias, uma das fotografias do Lorenz chegou ao topo.

Ele revela: "Os juízes não tinham ideia de quem eram as fotografias; foi tudo às cegas e eles apenas escolheram a fotografia de que mais gostaram. Talvez também eles tenham ficado surpreendidos! O melhor é avaliar as fotografias por aquilo que são e não por quem as tirou."

Além das suas fotografias premiadas, que são muitas vezes de projetos pessoais, Lorenz também faz alguns trabalhos comerciais. "Faço algumas coisas para marcas de automóveis como a MINI e a BMW e um pouco para a Adidas. Também tenho trabalhado para uma empresa de snowboard, a Nitro Snowboards, durante os últimos dez anos e cheguei a um ponto lá em que confiam naquilo que faço e naquilo que acho que pode funcionar. Posso fazer praticamente o que quiser, o que é muito bom. Todos os anos são [fotografias para] novas pranchas, botas, roupa e assim por diante."

Lorenz-Holder-Satélite

© Lorenz Holder – Fotógrafo da Canon. Um snowboarder a saltar próximo de uma antena de satélite em Raisting, Alemanha; projeto pessoal. Esta imagem deu a Lorenz Holder o prémio Red Bull Illume de 2013. A utilizar uma Canon EOS 5D Mark II com uma objetiva 18 mm f/3,5; exposição de 4 segundos a f/3,5 e ISO 1000.

A fotografia de desportos de ação perfeita

Lorenz recorda: "Alguém me perguntou 'qual é a fotografia de desporto de ação perfeita para si?' Eu disse que, na minha opinião, é a fotografia de uma paisagem ou uma fotografia de uma estrutura arquitetónica em que as pessoas estivessem penduradas na parede, mesmo que não houvesse nenhum atleta envolvido. Essa é apenas uma configuração básica de que eu gosto muito e se conseguir colocar um atleta nessa imagem, então, para mim, isso está muito próximo de uma fotografia de desporto de ação perfeita."

Acrescenta: "Às vezes, os meus atletas ficam muito pequenos e em algumas fotografias as pessoas não reconhecem os atletas à primeira. Uma vez tive uma experiência muito engraçada – Eu tinha uma exposição na Alemanha e tinha uma fotografia onde o atleta estava no canto superior direito da fotografia. Uma rapariga comprou uma tela da imagem e uma semana mais tarde recebi um e-mail a dizer que finalmente tinha encontrado um snowboarder na imagem."

"Se as pessoas penduram as fotografias na parede mesmo que não haja nenhum atleta [nelas], então está próximo de uma fotografia perfeita – este é um bom exemplo, porque ela achou que era uma boa fotografia mesmo sem ter conseguido ver o snowboarder. Chamo a isso 'desporto de ação refinado'. Mas eu não tinha planeado fazer uma série de fotografias de ação refinadas; a um determinado momento eu simplesmente apercebi-me que eram fotografias mais de paisagens do que de desportos de ação por isso pensei 'talvez este seja o meu estilo, talvez seja isto que eu deva fazer'."

Melhor conselho

Quando questionado sobre os conselhos que daria a jovens aspirantes a fotógrafos de desportos de ação, Lorenz diz: "Quando começamos e tentamos vender fotografias ou tentamos criar um nome, enviamos imensos e-mails que nunca obtêm resposta, têm de ser pacientes e nunca desistir. Confiem em vocês e na vossa fotografia e se acharem que é uma boa fotografia, provavelmente é uma boa fotografia. Devem sempre concentrar-se em vocês mesmos e não naquilo que as outras pessoas dizem sobre as vossas fotografias."

Continua: "O objetivo de cada fotógrafo deve ser desenvolver o seu estilo próprio, de modo a que se as pessoas olharem para as suas fotografias e o seu nome não estiver próximo delas, as pessoas o reconheçam. Isso não é só no desporto – é em todos os tipos [de fotografia], mesmo na moda. Se as pessoas virem uma fotografia e disserem 'ah, sim, este é fulano' mesmo que não tenha nenhum nome – esse é provavelmente o principal objetivo que deve procurar atingir, que o seu olhar ou o seu estilo de fotografia sejam visíveis nas suas fotografias."

Kit do Lorenz:

Câmaras:

EOS 5D Mark III

Objetivas:

EF8-15mm f/4L Fisheye USM

EF24-70mm f/2.8L USM

EF70-200mm f/2.8L IS USM

Acessórios:

2 kits de exterior Broncolor Move

Luz Broncolor Siros 800 L



Créditos da entrevista: escrito por Steve Fairclough