Paddling-Johnny-Haglund.jpg

Incluir pessoas para adicionar uma nova dinâmica

O fotógrafo norueguês Johnny Haglund teve sempre uma paixão por sítios selvagens, isolados e místicos. Após concluir a sua formação em engenharia, rapidamente percebeu que não fora feito para passar a vida a trabalhar entre quatro paredes.

Em 1994, passou 42 dias na selva da Nova Guiné, o que resultou na publicação do seu primeiro artigo. Desde então, a respetiva carreira prosperou e agora, 500 artigos e cinco livros depois, trabalha como fotógrafo e escritor freelancer a tempo inteiro.

As suas fotografias captam emoções humanas íntimas, bem como panoramas de cortar a respiração, dando vida a detalhes e texturas que as outras pessoas não veem. Ele convida o espetador a entrar num mundo distante. Aqui, explica o pensamento por trás de algumas das suas fotografias e a forma como o acréscimo de pessoas às composições pode adicionar uma nova dinâmica.

© Johnny Haglund – Explorador Canon. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III com uma objetiva EF 24-70mm f/2.8L II USM; exposição de 1/250s a f/13, ISO 125.

"Água translúcida e céus azuis. Podia ser o Mediterrâneo. Mas é Lofoten, na Noruega, um local conhecido pelas suas temperaturas geladas. Nesta imagem, fotografei a minha filha mais nova a envolver-se com a água gelada."

© Johnny Haglund – Explorador Canon. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III com uma objetiva EF 24-70mm f/2.8L II USM; exposição de 1/200s a f/14, ISO 500.

"Nesta imagem do navio MS Polarlys, quis criar um pouco de dinamismo. Por isso, incluí os meus filhos mais novos para dar um pouco de vida ao lado esquerdo da imagem. Também reparei em algumas gaivotas que os sobrevoavam, por isso esperei que uma das aves ficasse exatamente onde eu queria antes de tirar a fotografia. O navio é uma imagem familiar no porto de Svolvær, na Noruega."

© Johnny Haglund – Explorador Canon. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III com uma objetiva EF 24-70mm f/2.8L II USM; exposição de 1/80s a f/13, ISO 800.

"Quando o sol brilha toda a noite no céu de verão na região de Troms, na Noruega, dormir pode ser uma tarefa complicada. Por isso fui pescar com a minha esposa uma noite. Nesta imagem, ela está a percorrer as rochas à procura de um bom sítio para lançar a linha. Incluí o sol baixo da meia-noite, à direita, para mostrar o quão exótica e deslumbrante a Noruega pode ser."

Saiba mais

Brevemente: Ver o mundo sem um visor

Subscrever a newsletter