Artigo

Manter a música viva e dinâmica com a Canon EOS C200

O produtor Patrick Greaves e o diretor de fotografia Ricky Patel gravaram uma atuação musical ao vivo para uma produção em 4K HDR com um estilo cinematográfico e iluminação mínima utilizando a nova EOS C200

A maioria das curtas-metragens com músicos ao vivo são, essencialmente, uma fantasia, porque na maior parte dos vídeos de música, os músicos estão a fazer playback. As Mahogany Sessions são o oposto disto: a intenção é criar uma apresentação cinematográfica da atuação real e ao vivo, fotografada num estilo que complementa a realidade da situação, mantendo ao mesmo tempo a imagem dramática e interessante.

O produtor Patrick Greaves e o diretor de fotografia Ricky Patel são colaboradores regulares nas sessões. Cada sessão é uma peça de desempenho única que Greaves descreve como a "captação de algo real e orgânico. As sessões dão-nos uma oportunidade de mostrar os melhores talentos emergentes e existentes ao combinar as imagens com as incríveis atuações ao vivo." Para uma sessão com o músico Alfa Mist, em Londres, Greaves e Patel escolheram a Canon EOS C200 pela combinação de um excelente sensor de elevada gama dinâmica, gravação RAW incorporada e formato compacto. Greaves acrescenta que "podemos utilizá-la com uma variedade de equipamentos, incluindo sistemas estabilizados como o Movi Pro. A C200 pode ser utilizada de várias formas e é adaptável a qualquer ambiente em que seja necessário usá-la".

A C200 PODE SER UTILIZADA DE VÁRIAS FORMAS E É ADAPTÁVEL A QUALQUER AMBIENTE EM QUE ESTEJAMOS.

A produção foi fotografada a 8 de setembro de 2017, no Normansfield Theatre, um local histórico no Langdon Down Centre, em Teddington. Greaves descreve o local de forma apaixonada, referindo-se ao seu esplendor visual e acústico. "É um teatro Victoriano original, restaurado e intacto. Enriquece o som, tem um tom forte e sentimos que o local era o par perfeito para dar destaque às cores no campo visual e musical." Tendo em conta estes objetivos, e tendo em conta a longa duração da faixa, Greaves percebeu rapidamente que seria importante "utilizar uma câmara o mais pequena e com o máximo de funcionalidades possível".

Ansioso por apresentar os músicos e os detalhes históricos do local, a tarefa de Patel era iluminar o espaço de modo a que a C200 montada no estabilizador pudesse percorrer praticamente todo o espaço sem suportes nem cabos a aparecer na imagem. "Esta foi uma sessão única", começa por dizer. "Foi uma das nossas sessões mais longas e queríamos ir a cada canto." Para tornar isto possível, foi necessário fazer um posicionamento cuidadoso dos músicos e colocar marcas precisas para a câmara, embora a quantidade de iluminação tenha sido necessariamente limitada pela necessidade de manter o local livre de equipamento.

Tendo isto em conta, Patel utilizou um balão luminoso com hélio para o preenchimento de luz superior e utilizou apenas um Skypanel. "A luz do balão de hélio e um Skypanel deram destaque ao baterista, para além de muitos ensaios com as cortinas, para obtermos algo de que gostássemos." Também utilizou névoa para obter um ambiente que será familiar aos espectadores habituais do trabalho da Mahogany, e utilizou vidro fosco nas janelas do espaço. Isto permitiu controlar ainda mais a luminosidade do mundo exterior, numa situação em que o contraste entre a luz do dia interior e exterior é notoriamente difícil de controlar.

Patel é rápido a elogiar a C200 relativamente à forma como lida com uma cena com um contraste tão elevado. "Fiquei muito, muito surpreendido com o aspecto da imagem saída da câmara, não estava à espera... há tanta informação, a latitude parece excelente." E, continua, "parecia muito mais distante de outras câmaras, muito mais suave. Com outras câmaras, é necessário reduzir o contraste na gradação, [mas] obtém-se uma imagem muito mais neutra." Patel escolheu gravar a produção utilizando o formato Cinema RAW Light da C200, que é eficiente em termos de espaço e permite que a câmara faça gravações de qualidade muito elevada evitando a necessidade de utilizar gravadores externos volumosos. A gravação Pro Res é possível com um gravador externo e é uma boa opção, mas Patel sentiu que "queria ver o que a câmara poderia fazer com o novo formato RAW interno".

"Foi uma sessão em 4K HDR"

continua Greaves, referindo-se à necessidade evolutiva de criar materiais com resolução e gama dinâmica cada vez melhores. "Conseguimos gravar em RAW na câmara, o que faz uma diferença enorme, porque não é necessário utilizar um gravador externo. Tem um sensor incrível na C200 e obtém o aspecto cinematográfico topo de gama numa câmara compacta." Greaves também destaca o excelente manuseamento da câmara. "Isso dá-nos uma grande liberdade para escolher todos os detalhes e o contraste… tem 15 pontos de gama dinâmica, pelo que não foi necessário ajustar janelas."

Tendo utilizado outras câmaras na gama, o cinematógrafo Patel sentiu-se em casa. "Tudo funcionou de uma forma muito simples. A facilidade de utilização é essencial e sabia onde estava tudo, porque estou muito familiarizado com a C300." As diferenças entre a C300 e a C200 incluem o posicionamento das ranhuras multimédia CFast na parte lateral, em vez de na parte de trás, tornando-as mais acessíveis quando a C200 está montada num estabilizador. A experiência de Patel na sessão de Alfa Mist deu também origem a outras ideias: "Também faço muitos documentários". "Creio que seria excelente ter a C200 na estrada. Não precisa de V-locks e de outra mochila… basta levar as baterias pequenas na mochila e duram bastante tempo."

O produtor Greaves aprova a flexibilidade da C200. "Do ponto de vista de um produtor, o mais importante é a versatilidade. É económica e funcionou com o nosso sistema de pós-produção já existente sem causar quaisquer problemas. Permite-nos melhorar a qualidade da imagem. Captamos instantaneamente imagens em 4K RAW e está tudo incluído numa só unidade. Para nós, é uma atualização perfeita da C300, um grande progresso em relação aos modelos existentes da Canon. Do meu ponto de vista, é excelente que tenham lançado esta câmara."

Para voltar à descrição geral da Canon EOS C200, clique aqui

Escrito por James Bennett, Televisual Media UK Ltd


Relacionados

  • Canon
  • Manter a música viva com a Canon EOS C200