Sports photographer Dave Rogers stands next to rugby player Martin Johnson on the pitch.

FOTOGRAFIA DE DESPORTO

Capte fotografias de desporto vencedoras com estas sugestões de fotografia especializada

Durante os seus 40 anos de carreira, o fotógrafo da Getty Dave Rogers tirou algumas das fotografias mais emblemáticas da história do râguebi. Acompanhou todos os Campeonatos Mundiais de Râguebi desde a primeira edição, em 1987. Este ano, no Japão, vai passar todos os dias com a equipa de Inglaterra. Seja qual for a modalidade, apresentamos-lhe as 10 principais sugestões e técnicas do Dave para conseguir fotografias de desporto ainda melhores.

O interesse do Dave pela fotografia desenvolveu-se durante a adolescência, no início da década de 70, quando viu jogar a equipa de futebol inglesa Wolverhampton Wanderers. Lembra-se de estar interessado não só no jogo, mas também no que estava a acontecer nos bastidores, especialmente nos fotógrafos nas linhas laterais.

Desde que conseguiu a sua primeira oportunidade a trabalhar para um jornal local – através de uma mistura de aptidão, determinação e um pouco de sorte, afirma – o Dave conquistou o seu lugar entre os melhores da fotografia de desporto. Captou Jonah Lomu, da Nova Zelândia, a bloquear Mike Catt, da Inglaterra, quando colidiram no Campeonato Mundial de Râguebi de 1995, Nelson Mandela a entregar o troféu de 1995 ao capitão dos Springboks, Francois Pienaar, unificando a África do Sul após um longo Apartheid, o dramático pontapé de ressalto de Jonny Wilkinson durante o prolongamento, que permitiu à Inglaterra ganhar o Campeonato Mundial de Râguebi de 2003, e muito mais.

Sports photographer Dave Rogers holding a Canon camera.

A imagem mais memorável do Dave ganhou vida no Campeonato Mundial de Râguebi de 2003. Nela, Martin Johnson, na altura capitão da equipa de Inglaterra, ergue-se sobre o fotógrafo, segurando o troféu no ar momentos após a vitória da equipa no torneio. Quase o conseguimos ouvir a rugir de alegria enquanto os companheiros atrás dele e os adeptos no estádio comemoram a vitória. Nas mãos enormes do jogador de râguebi, o troféu parece quase um brinquedo e resplandece maravilhosamente sob os holofotes que iluminam o cenário.

Quando conversámos com o Dave, estava a começar a preparar-se para o Campeonato Mundial de Râguebi de 2019, no Japão, onde vai acompanhar a equipa de Inglaterra. Como preparação, estava a organizar o itinerário e o kit fotográfico, assim como a solicitar licenças para poder utilizar acionadores de câmara remotos nos estádios. Além de três corpos de câmaras profissionais, objetivas, tripés e monopés, disse-nos que ia levar consigo bastante equipamento para condições atmosféricas húmidas para enfrentar a estação chuvosa.

Além disso, já estava a pensar nas imagens que espera captar. Entre as milhares de fotografias que prevê tirar ao longo do torneio, procura uma em especial: "A minha fotografia de sonho seria da Inglaterra a erguer novamente o troféu Webb Ellis: a Taça do Mundo!"

Neste artigo, o fotógrafo partilha os seus conselhos de especialista para o ajudar a melhorar as suas fotografias de desporto, seja qual for a modalidade que estiver a fotografar.

1. Conheça todos os aspetos da modalidade

"O maior desafio é conhecer a modalidade", afirma o Dave. "Aprenda as regras do jogo para saber o que os jogadores estão a tentar fazer." Se não conseguir antecipar o próximo lance do jogador, pode ser difícil acompanhar o jogo.

Cada modalidade é diferente. Comparado com o râguebi, "o futebol é um jogo mais rápido e as fotografias também têm de o ser", afirma. Por outro lado, enquanto o râguebi tem mais jogadores e pessoas que podem bloquear a linha de visão e impedir a criação de uma boa fotografia, no futebol "há menos jogadores em campo e, por isso, temos uma visão mais desimpedida."

2. Compre o melhor kit ao seu alcance

Quando o Dave começou, conseguiu um lugar no curso de formação de jornalistas do British National Council apesar de não ter uma câmara. Teve de comprar o que podia pagar na altura: uma câmara de rolo de 35 mm antiga. Se estiver a começar agora, o Dave recomenda que tenha "a facilidade de utilização, a fiabilidade e a relação qualidade/preço" como principais fatores. "Compre simplesmente o melhor equipamento que conseguir", afirma, e desconfie das falsas ideias de economia.

Se um kit DSLR completo for demasiado assustador ou estiver fora do seu alcance, avance para uma câmara bridge ou compacta com caraterísticas que estejam à altura das exigências da fotografia de desporto. A Canon PowerShot SX70 HS, o modelo topo de gama das câmaras bridge da Canon, apresenta um zoom ótico de 65x, permite captar 10 fotogramas por segundo e inclui focagem automática (AF) rápida e precisa, com uma opção de AF contínua para o ajudar a captar a ação.

No entanto, para tirar o máximo partido da grande seleção de objetivas Canon, investir numa câmara DSLR como a Canon EOS 80D é uma excelente escolha para fotografia de desporto.

3. Escolha uma objetiva robusta

"A objetiva standard em fotografia de desporto é a Canon EF 400mm f/2.8L IS II USM [e a versão ainda mais leve e mais recente desta objetiva, a Canon EF 400mm f/2.8L IS III USM], que é excelente. Além disso, também utilizo muito a Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM. São fiáveis e aguentam muitos impactos. Ao fotografar eventos desportivos, pousamos as câmaras rapidamente e em movimento. Por isso, têm de ser bastante robustas para suportar tudo isto.

"Se está apenas a começar, a 70-200 mm é mais útil. São poucas as pessoas que utilizam uma objetiva de 400 mm antes de se tornarem especialistas."

Para conseguir resultados semelhantes com um orçamento mais limitado, pode considerar a Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM ou a Canon EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM. Ambas incluem a famosa tecnologia de Estabilizador de Imagem (IS) da Canon, que ajuda a solucionar o problema das imagens desfocadas causadas pela vibração da câmara. Se as suas mãos tremerem, um elemento no interior da objetiva também tremerá para corrigir este movimento. Isto significa que, mesmo ao fotografar sem tripé, as fotografias deverão ficar perfeitamente nítidas.

Martin Johnson raises the trophy after England wins the 2003 Rugby World Cup. © Dave Rogers / Getty Images

4. Concentre-se na ação e não no plano de fundo

"Escolha uma elevada velocidade do obturador e uma grande abertura [valor de diafragma mais reduzido], uma vez que o plano de fundo pode ser muito confuso e distrativo, com painéis de publicidade, entre outros. Lembre-se, quanto maior for a abertura, menor será a focagem. Desfoque planos de fundo movimentados e experimente utilizar a objetiva com a distância focal máxima durante o máximo de tempo possível. Escolha um valor de ISO bastante baixo para ter de utilizar uma alta velocidade do obturador com uma abertura reduzida."

Um truque que o Dave recomenda para remover completamente o fundo passa por "deslocar-se para um ponto um pouco mais elevado na bancada, de modo a ficar a olhar para baixo para o campo. Se conseguir fotografar de cima e a olhar para baixo, conseguirá um plano de fundo verde limpo."

5. Coloque-se debaixo do sol

De acordo com o Dave, as melhores condições para fotografar são dias "nublados e brilhantes", uma vez que a luz incide de forma mais uniforme em todo o campo. Assim, não terá de reajustar as suas definições de exposição tão frequentemente. Porém, se estiver a fotografar num dia de sol com um contraste acentuado entre as áreas à sombra e as áreas ao sol, "opte por se colocar no lado que está ao sol e trabalhar virado para o lado que está à sombra", afirma. Dessa forma, estará a trabalhar em contraluz. "Se estiver à sombra e a trabalhar virado para o sol, pode ser difícil. Muitas vezes, conseguimos apenas a silhueta de um jogador contra o plano de fundo brilhante. Por isso, coloque-se sempre no lado que está ao sol. Assim também conseguirá cores mais agradáveis."

Isto é o melhor a fazer em pequenos eventos desportivos locais onde os espetadores podem levantar-se e caminhar pelo parque ou pelas imediações. Nestas situações, pode olhar à sua volta até encontrar o lugar perfeito. Em eventos com bilhete e lugares sentados, talvez possa escolher o local onde gostaria de se sentar. Descubra a orientação do local e o horário do evento para selecionar um lugar que estará ao sol nessa altura. Para o ajudar, até pode transferir uma aplicação de acompanhamento do sol para fotógrafos.

6. Aposte na silhueta

Às vezes, porém, vai querer um efeito de silhueta. Para o fazer, reduza o ISO, aumente a velocidade do obturador e reduza a abertura (utilize um valor de diafragma elevado). "Vai precisar de um plano de fundo iluminado", aconselha o Dave. "Ponha tudo em subexposição. Uma silhueta pode ser eficaz se não o fizer muitas vezes. Se exagerar, pode tornar-se um cliché."

7. Recorra à desfocagem com criatividade

Depois de captar uma boa seleção de fotografias essenciais, está na altura de dar asas à criatividade. Alguns fotógrafos de desporto principiantes ficam obcecados em congelar a ação, mas o Dave sugere utilizar a desfocagem para dar ênfase à velocidade. Para o fazer, experimente definir a velocidade do obturador para 1/15 s. No entanto, salienta que "não vai querer demasiada desfocagem que o impeça de perceber o que os atletas estão a fazer. Vai querer os seus rostos o mais nítido possível."

Especialmente em desportos com movimentos lineares previsíveis, como corridas de cavalos, atletismo de pista ou desportos motorizados, deslocar-se com a ação (movendo a câmara para seguir uma pessoa ou um veículo em movimento) irá ajudar a manter o motivo relativamente nítido e a desfocar tudo o resto, transmitindo realmente a impressão de velocidade.

8. Opte por um plano baixo

Para adicionar mais drama, o Dave sugere "baixar o ângulo da câmara. Se baixar a câmara quando um jogador mergulha na sua direção, vai parecer que está a voar pelo ar."

Esta foi uma estratégia que o Dave utilizou para a sua imagem memorável do então capitão da equipa de Inglaterra, Martin Johnson, a erguer o troféu no Campeonato do Mundo de Râguebi em 2003. Ao colocar-se abaixo de Martin, a perspetiva deu ênfase à altura e à força já de si impressionantes do jogador de râguebi.

Artigos relacionados
Two cross-country skiers makes their way up a mountain in low sunlight.

AÇÃO

"Vá mais além pela sua fotografia"

O fotógrafo de desportos radicais Richard Walch fala-nos sobre o que o leva a captar as suas impressionantes fotografias de esqui e snowboard.

Two young men dressed in black leap around on a rooftop between Turkish domes with stone lanterns on top.

AÇÃO

Como fotografar parkour: as melhores dicas de Samo Vidic

O Embaixador da Canon explica-nos como transmitir o entusiasmo e espetáculo dos desportos de ação urbanos.

Dave Rogers' kitbag containing two Canon DSLR bodies and a number of lenses.

9. Equipe-se para qualquer eventualidade

"Levo duas câmaras, ou muitas vezes três, só para prevenir. Se estiver a chover, mantenho-as o mais protegidas possível. Muitas pessoas utilizam estojos rígidos, mas eu levo apenas uma mochila. Levo uma Canon EF 400mm f/2.8L IS II USM, uma Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM, dois corpos de câmaras e duas objetivas de zoom pequenas. Também levo três ou quatro baterias sobressalente, especialmente em tempo frio, uma vez que ficam gastas muito mais depressa. Leve material à prova de água e tampas para as objetivas, pois valem sempre a pena. Se não tiver este equipamento à disposição, envolva o kit num saco de plástico. Vai poupar muito dinheiro em reparações."

O Dave utiliza a câmara topo de gama Canon EOS-1D X Mark II, mas a Canon EOS 80D, mais acessível e em liga de magnésio, é resistente ao pó e à humidade, o que a torna fiável em qualquer tipo de condições. Inclui também um sofisticado sistema de focagem automática de 45 pontos e uma velocidade de disparo contínuo rápida de 7 fotogramas por segundo, com acompanhamento do motivo, tornando-a particularmente ideal para fotografia de desporto de ação rápida.

10. Seja paciente e continue a fotografar

Em média, o Dave tira cerca de 2000 fotografias por cada jogo de râguebi, a fim de conseguir algumas que realmente estejam à altura do que procura. Portanto, não desanime se as suas primeiras fotografias não forem tão emocionantes como esperava. "O maior pesadelo é quando as pessoas estão à sua frente e, por isso, não consegue ver, ou passam à sua frente quando está a fotografar e tapam a vista", afirma. O Dave tem de eliminar muitas dessas imagens, mas continua a fotografar, à espera que chegue o momento certo. "Há muito desperdício de imagens, mas agora, com as câmaras digitais, sabemos as imagens que estamos a conseguir e podemos ver o que temos quando olhamos para a parte de trás da câmara."

Assim que vir a fotografia vencedora na parte de trás da câmara, ela vai compensar a sua perseverança. Com paciência, imaginação e o kit ideal (a câmara DSLR Canon EOS 80D com uma objetiva Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM ou Canon EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM, ou uma câmara bridge Canon PowerShot SX70 HS são as nossas principais recomendações), também será capaz de tirar fotografias de desporto merecedoras de destaque!

Escrito por Matthew Bowen

Artigos relacionados



A secção Inspirar-se é a sua principal fonte de dicas de fotografia úteis, guias de compras e entrevistas profundas: tudo aquilo de que necessita para encontrar a melhor câmara ou impressora e dar vida à sua próxima ideia criativa.

Voltar a todas as sugestões e técnicas

Produtos relacionados