Markus Varesvuo uses the Canon EOS 90D in the woods.

FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

Markus Varesvuo sobre o porquê de a Canon EOS 90D ser a câmara ideal para fotografia de vida selvagem

A viver em Helsínquia, Finlândia, o galardoado fotógrafo de vida selvagem Markus Varesvuo nunca está longe da natureza que faz o seu coração voar.

O Markus é apaixonado pela vida selvagem desde que era adolescente e foi um ávido ornitólogo e fotógrafo. Em 2005, decidiu tornar os seus passatempos numa carreira, despedindo-se do seu trabalho em gestão empresarial para se tornar um fotógrafo profissional de vida selvagem.

O Markus foi um utilizador da Canon desde o início das suas aventuras na fotografia, começando pelas câmaras de filmar. Agora, como fotógrafo e autor de sucesso de vários livros de fotografia de pássaros, normalmente utiliza a Canon EOS-1D X Mark II de alto nível e super teleobjetiva de nível profissional.

O Markus tornou-se o primeiro fotógrafo da Europa a pôr a DSLR avançada Canon EOS 90D à prova. Aqui, ele explica como esta câmara o ajudou a tirar as fotografias que adora e revela como aspirantes a fotógrafos de vida selvagem e entusiastas da natureza podem tirar o máximo partido das suas funcionalidades.

Com um sensor APS-C CMOS de 32,5 megapixels e um processador poderoso num corpo DSLR compacto, a Canon EOS 90D é uma câmara com elevada capacidade de resposta que permitiu ao Markus captar detalhes extraordinários. O sensor APS-C aproxima-o, aumentando o alcance efetivo da teleobjetiva, enquanto a focagem automática (AF) é efetuada por um sistema de 45 pontos de tipo cruzado, flexível e rápido. A área de foco coletiva é dividida em zonas, ou pontos individuais, que pode selecionar diretamente com o joystick.

A captação contínua e rápida até 10 fotogramas por segundo (fps) com acompanhamento de focagem de Intelligent Tracking and Recognition (iTR) torna a Canon EOS 90D ideal para fotógrafos de vida selvagem como o Markus, para os quais a velocidade é crucial.

Quer seja uma andorinha a lançar-se para o voo, um urso a caçar ou um pássaro mergulhador a voar por perto, assim que o Markus vislumbrar uma oportunidade para uma fotografia excelente, tem de a aproveitar. "A Canon EOS 90D é uma câmara rápida", afirma. "Tenho fotografado principalmente com a Canon EOS-1D X Mark II de nível profissional e a velocidade de focagem é comparável."

Artigos relacionados
A fox seen through a bush.

FOTOGRAFIA DE NATUREZA

A história das fotografias de natureza urbana do Ossi Saarinen

Apenas três anos depois de pegar numa câmara, as peculiares fotografias de natureza e de animais tiradas pelo Ossi são um sucesso nas redes sociais. O fotógrafo conta-nos como começou o seu passatempo.

A squirrel in a field of daisies.

FOTOGRAFIA DE NATUREZA

Como captar a natureza na cidade

O Ossi Saarinen partilha as melhores definições da câmara e técnicas criativas que deve utilizar ao fotografar natureza urbana.

A lion cub playing with a male lion.

FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

6 sugestões para conseguir excelentes imagens da vida selvagem

Os animais selvagens não estão dispostos a sentar-se e a posar, pelo que pode ser complicado fotografá-los. Siga estas sugestões profissionais para conseguir fotografias de natureza perfeitas.

No que diz respeito ao que se deve focar, encontrar áreas selvagens com temas fantásticos na Finlândia é fácil, afirma o Markus. Ele é rápido a tranquilizar os aspirantes a fotógrafos de vida selvagem que "onde quer que estejam, têm a oportunidade de encontrar bons locais. Os pássaros, em especial, encontram-se em qualquer lugar - na cidade, talvez num parque ou numa linha costeira. Não tem de percorrer centenas de quilómetros, eles estão mais perto do que pensa."

O conhecimento local é essencial, e regressar ao mesmo local pode poupar tempo e ajudá-lo a refinar ideias utilizando diferentes luzes e ângulos. "O mais importante na fotografia de pássaros é conhecer as espécies. Quão perto me posso aproximar? Preciso de um esconderijo? Se perturbar os pássaros, não conseguirá tirar as fotografias", afirma.

Sugestões de fotografia da vida selvagem do Markus

1. Utilize todos os pontos de focagem

O Markus pode ter de esperar horas ou mesmo dias pelo momento perfeito, mas ser paciente é apenas uma das muitas virtudes necessárias de um fotógrafo de vida selvagem. Também tem de ser rápido a reagir, uma vez que a ação pode acabar em segundos. "Tenho reações muito rápidas", explica. "Mas exige muito do equipamento da câmara e do sistema ótico. Quantos mais fotogramas por segundo a câmara conseguir processar, melhor, e [o mesmo] se aplica à focagem automática."

Como qualquer aspirante a fotógrafo de pássaros lhe irá dizer, obter fotografias nítidas, especialmente de aves em voo, é um dos domínios mais desafiantes para o sistema AF de qualquer câmara.

"Normalmente, quando tiro fotografias de aves voadoras, utilizo todos os pontos de focagem da câmara - ou seja 45 na Canon EOS 90D. A focagem automática é tão boa e versátil que é fácil manter o pássaro na área de focagem. A única coisa que tenho tendência a mudar é a sensibilidade de busca. Se o fundo estiver com agitação, desço-o", afirma.

2. Acompanhe o movimento com o modo AI Servo

Um dos pássaros favoritos do Markus para fotografar é a mobelha-ártica. Embora estes pássaros nadem graciosamente na superfície da água, não existe muito contraste entre a plumagem cinzenta de verão da cabeça da mobelha-ártica e os fundos escuros que o Markus prefere.

Ainda assim, é uma tarefa fácil para a Canon EOS 90D seguir o olho vermelho fogo do pássaro e mantê-lo focado. "Os mergulhadores deslocam-se muito lentamente na água, por isso, utilizo nove pontos de focagem", afirma o Markus. "Utilizo o AI Servo para seguir o pássaro e mantê-lo nítido, e o joystick para escolher os diferentes pontos de focagem. As situações em fotografia de pássaros mudam muito rapidamente, pelo que o joystick facilita o trabalho", acrescenta.

3. Capte a ação com uma velocidade do obturador rápida

As elevadas taxas de sequência são cruciais para captar os momentos fugazes quando as aves se revelam, como por exemplo, quando apanham a presa ou durante as suas exibições de acasalamento características. "Para conseguir a fotografia perfeita, tem de ter os pássaros na posição certa e os 10 fotogramas por segundo ajudam-me a tirar o máximo partido da situação", afirma o Markus.

Os pássaros nem sempre se escondem sob condições de iluminação perfeitas e, mesmo durante os gloriosos dias longos de verão da Finlândia, o Markus, muitas vezes, trabalha sozinho em condições de pouca luz. "Nestas condições, para parar a ação, tem de utilizar uma definição ISO elevada. Para mim, é uma coisa do dia a dia utilizar o ISO 6400 ou ainda mais alto", afirma o Markus. A Canon EOS 90D oferece um ISO máximo de 25600, eliminando os problemas da captação de imagens em condições de pouca luz.

Também precisa de uma velocidade de obturador elevada, mas isso também depende do pássaro. "Para andorinhas de chaminé, preciso de 1/3200 segundos; corujas-lapónicas não são muito rápidas, por isso 1/2000 seg., ou mesmo 1/1000 seg. são suficientes. Mesmo em boas condições de luz, precisa de uma definição de ISO bastante elevada para alcançar este tipo de velocidade do obturador", acrescenta.

4. Capte mais com uma bateria de longa duração

Quer o Markus esteja a fotografar aves aquáticas à superfície de um lago, ou corujas sob a vegetação densa de uma floresta finlandesa, muitas vezes a quilómetros de qualquer forma de habitação humana, pelo que é essencial dispor de muita bateria. Embora seja relativamente fácil de utilizar com várias baterias totalmente carregadas, é muito importante que, uma vez utilizadas, durem muito tempo.

A Canon EOS 90D tem uma longa vida útil da bateria de 1300 fotografias e, durante os meses quentes de verão, o Markus diz que uma bateria consegue durar um dia.

The back of a Canon EOS 90D, showing an owl on the screen.

5. Fotografe com resolução elevada

O Markus fornece as suas imagens às editoras de revistas e livros e o tamanho da imagem necessária pode variar substancialmente, mas a qualidade tem sempre de ser do mais elevado padrão. "As minhas fotografias acabam em muitos locais e são utilizadas de muitas formas. As impressões para exposições têm de ter até um metro de largura ou mais", afirma.

O sensor de 32,5 megapixels da Canon EOS 90Dnão só significa que o Markus pode fornecer ficheiros de imagem para impressões grandes, como também que fica com uma resolução mais do que suficiente depois de recortar. "Isso dá-me muita liberdade depois para compor tal como quero no computador."

Escrito por Kevin Carter

Produtos relacionados

Artigos relacionados



A secção Inspirar-se é a sua principal fonte de dicas de fotografia úteis, guias de compras e entrevistas profundas: tudo aquilo de que necessita para encontrar a melhor câmara ou impressora e dar vida à sua próxima ideia criativa.

Voltar a todas as histórias