FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

Sugestões para jovens fotógrafos de vida selvagem: uma sessão fotográfica de um dia com a fotógrafa profissional Dani Connor

A fotógrafa de vida selvagem e estrela do YouTube, Dani Connor, partilha os seus conselhos para ter sucesso na indústria ao juntar-se ao estudante de fotografia Jonty Clark para captar imagens deslumbrantes de aves de rapina.
Um jovem peneireiro-vulgar empoleirado num poste de madeira e com as suas asas arqueadas, grita intensamente.

A jovem fotógrafa britânica Dani Connor ganhou fama como profissional durante a pandemia de Covid-19, depois de ficar presa na Lapónia sueca. Dani estava a fazer voluntariado numa reserva de vida selvagem na província quando grande parte do mundo entrou em confinamento e aproveitou o tempo disponível para construir uma ligação estreita com a vida selvagem nativa, especificamente com um pequeno grupo de esquilos vermelhos.

"Vi a pandemia como uma excelente oportunidade para lançar a minha carreira", afirma. "Disse a mim mesma para tentar e se nada mudasse em seis meses, regressaria ao meu trabalho no Museu de História Natural em Londres". Após apenas meio ano de dedicação, a Dani conseguiu atingir 60 000 seguidores no Instagram, YouTube e Twitter, e estava a ser apoiada financeiramente por subscritores do Patreon que gostavam do seu trabalho.

Pedimos à Dani que partilhasse algumas das suas melhores sugestões com o estudante de fotografia Jonty Clark, que estava interessado em aprender mais sobre fotografar animais na natureza. Fornecemos ao Jonty uma Canon EOS R7, que a Dani tinha utilizado em fotografia de vida selvagem em Espanha, e colocámo-los num esconderijo de fotografia onde era certo que iriam encontrar aves de rapina de voo rápido.

Eis os conselhos que Dani revelou no dia, acompanhado por uma seleção das melhores fotografias dela e do Jonty.

Sugestão 1: deixe-se envolver pelo ambiente do seu motivo

Num esconderijo de pássaros, dois jovens estudam uma fotografia de um peneireiro-vulgar sentado num poste de madeira num ecrã tátil da câmara.

Fotografar num esconderijo de pássaros significou que a Dani e o Jonty podiam sentar-se lado a lado, focados na mesma ação. A Dani, que estava a fotografar com a sua Canon EOS R5, deu feedback sobre as fotografias do Jonty em tempo real e, assim, ele podia ajustar a sua abordagem antes do peneireiro-vulgar seguinte aparecer no enquadramento.

Dois peneireiros-vulgares, um sentado num poste de madeira, o outro pairando no ar com as suas garras levantadas, disputam a comida.

A partir do esconderijo, a Dani e o Jonty conseguiram captar esta família de peneireiros-vulgares a lutar. Nesta fotografia, um peneireiro-vulgar jovem exige comida à sua mãe. Tirada com uma Canon EOS R7 com uma objetiva Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM a 150 mm, 1/6400 seg., f/6.3 e ISO 2500. © Jonty Clark

Fotografar num esconderijo significa que é possível controlar o ambiente. A comida é colocada em objetos à frente do esconderijo para atrair pássaros para o alcance de disparo. A ação é quase garantida, o que fez deste tipo de localização a escolha óbvia para uma sessão fotográfica de um dia.

A Dani passou muito tempo em esconderijos no início da sua carreira enquanto morava na Suécia e ainda vê os benefícios de os utilizar hoje em dia. "Fotografar em esconderijos significa que é necessário puxar pela criatividade e encontrar formas de fazer com que as suas fotografias se destaquem das imagens que todos os outros tiraram no mesmo local. É uma excelente forma de praticar a técnica e é perfeito para fotografar lado a lado", afirma.

Até agora, a experiência do Jonty resume-se principalmente a estúdios, fotografando animais de estimação exóticos como parte do seu trabalho para a universidade. Refletindo sobre o dia, ele diz: "Aprendi muito sobre o comportamento do peneireiro-vulgar com a Dani, mas também ao passar algumas horas a observar os pássaros a partir do esconderijo. No final da sessão, já conseguia antecipar quando iriam levantar voo das árvores nas proximidades, o que me deu mais tempo para me preparar. As fotografias em estúdio são muito fabricadas, mas foi fantástico testemunhar o comportamento selvagem. Os peneireiros-vulgares jovens a lutar com os mais velhos à nossa frente deram-nos oportunidades fantásticas para obter fotografias emocionantes."

Sugestão 2: invista numa câmara versátil

Num cenário de floresta, um homem tira uma fotografia de algo acima dele com uma câmara e objetiva Canon, enquanto uma mulher vê, olhando também para cima.

A Canon EOS R7, combinada com uma objetiva Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM, é a câmara versátil perfeita, com amplitude suficiente para se aproximar da ação. A versátil e compacta Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM é outra excelente opção se quiser aproximar-se e levar a sua fotografia de vida selvagem para o próximo nível.

Fotografia de uma câmara e uma objetiva Canon tirada por baixo, com dois jovens sorridentes ligeiramente desfocados no fundo a olhar para o ecrã tátil.

Com algumas indicações da Dani, o Jonty, que normalmente fotografa com uma Canon EOS 90D, foi capaz de começar em grande forma com a EOS R7. "Não demorei muito tempo a habituar-me", afirma.

Antes de tudo, a Dani é uma fotógrafa, mas recebe a atenção de potenciais clientes através dos vídeos que publica no YouTube. Ao dar os primeiros passos na indústria, é uma boa ideia aprender também as competências básicas do vídeo, mesmo que apenas para autopromoção nas redes sociais. Para isso, é necessário escolher o equipamento certo.

"A Canon EOS R7 é uma excelente câmara versátil para quem está a começar como criador de conteúdo", sugere a Dani. "Algo que a distingue é a sua estabilização de imagem no corpo (IBIS), que é útil não só para fotografar motivos em movimento rápido, mas também para quando se está a passear a gravar vlogs de si mesmo no meio selvagem."

O Jonty optou por emparelhar a Canon EOS R7 com uma objetiva Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM, que tem um estabilizador ótico de imagem incorporado para complementar a IBIS da câmara. "A estabilização de imagem foi claramente melhor do que na minha Canon EOS 90D", afirma o Jonty, "e notou-se uma melhoria da câmara em todas as áreas. Modo de disparo contínuo mais rápido, amplitude ISO mais elevada, nivelamento automático – foi uma câmara fantástica para fotografar e dar-me-ia definitivamente tudo do que preciso para começar a viagem para fazer disto a minha carreira a tempo inteiro."

Leia o nosso guia sobre as melhores objetivas de fotografia de vida selvagem para saber mais sobre as opções de objetivas para captar imagens deslumbrantes de animais selvagens e pássaros.

Sugestão 3: foque os olhos do motivo

Um peneireiro-vulgar sentado com as costas para a câmara num poste de madeira. A sua cabeça é rodada quase em 180° e é possível ver os olhos e o bico.

A utilização da AF de deteção de olhos de animais da EOS R5 garante que a focagem está exatamente onde pretende, no momento exato. Este peneireiro-vulgar virou-se para olhar diretamente para a objetiva da Dani durante exatamente um segundo antes de voar, mas foi tudo o que ela precisava para obter esta bela fotografia. Tirada com uma Canon EOS R5 com um adaptador de montagem Canon EF-EOS R, uma objetiva Canon EF 300mm f/2.8L IS II USM e um extensor Canon EF 1.4X III a 420 mm, 1/8000 seg., f/4 e ISO 1000. © Dani Connor

Dois jovens sentados ajustam as definições numa câmara Canon, nesta imagem tirada a partir de cima.

A Canon EOS R7 consegue distinguir pessoas, animais e veículos com uma incrível precisão de deteção de motivos. Se souber que vai fotografar animais durante todo o dia, selecione Animais no menu antes de sair.

A AF de deteção de olhos de animais é uma característica que a Canon EOS R7 herdou de outras câmaras profissionais, como a Canon EOS R5 e a EOS R6, que elimina muito do trabalho de focar em motivos em movimento rápido. "Adoro o modo de deteção de olhos de animais na minha EOS R5 porque não só acompanha de forma contínua os meus motivos à medida que estes se movem, como também foca automaticamente os olhos, o que torna o meu trabalho muito mais fácil. A EOS R7 também tem deteção de olhos de animais, o que irá realmente ajudar aqueles que estão a fotografar vida selvagem e pássaros pela primeira vez", afirma Dani.

A aplicação Guia de Fotografia da Canon é uma ferramenta útil para conhecer as funções da sua câmara, com exercícios, tutoriais e sugestões específicos para o seu modelo de câmara e nível de competência. "Personalizei os botões na EOS R7", afirma o Jonty, que achou ser mais fácil para se familiarizar com a nova câmara. "Defini o botão de bloqueio da exposição para selecionar a focagem do animal e, em seguida, premi o botão do obturador até meio para focar nos olhos. Agora que já experimentei estas características, estas são essenciais para todos os projetos de fotografia de vida selvagem futuros."

Além destas vantagens, existem outras vantagens de fotografar com uma câmara com sensor de corte (APS-C) como a Canon EOS R7. "As câmaras com sensor APS-C permitem-lhe aproximar-se do seu motivo", afirma Dani. "Estava a fotografar com uma objetiva Canon EF 300mm f/2.8L IS II USM e um extensor Canon EF 1.4X III na minha Canon EOS R5, o que me deu a distância focal equivalente de 420 mm, mas o intervalo máximo de 150 mm do Jonty foi alargado para 240 mm, graças ao fator de corte de 1,6x. Isto foi o suficiente para produzir alguns resultados fantásticos do esconderijo e seria excelente para caminhar por uma cidade ou parque local quando quiser aproximar-se do seu motivo."

Sugestão 4: nunca perca uma oportunidade de fotografia com o modo de sequência de disparos em RAW

Um peneireiro-vulgar com as suas asas totalmente abertas prepara-se para aterrar num poste de madeira num campo.

Ao utilizar o modo de sequência de disparos em RAW, a Dani e o Jonty conseguiram captar a sequência completa de peneireiros-vulgares a voar de uma árvore nas proximidades para aterrar nos postes posicionados à sua frente. Uma vez de volta à base, puderam selecionar as suas favoritas, como esta, na qual o peneireiro-vulgar está no local perfeito para a luz do início da manhã iluminar as suas asas. Tirada com uma Canon EOS R7 com uma objetiva Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM a 150 mm, 1/6400 seg., f/6.3 e ISO 2500. © Jonty Clark

Dois jovens num esconderijo de pássaros escurecido estudam uma imagem de um peneireiro-vulgar em voo num ecrã tátil da câmara.

O Jonty captou algumas fotografias incríveis no dia, conquistando o respeito da Dani.

A Dani e o Jonty experimentaram o modo de sequência de disparos em RAW ao fotografar peneireiros-vulgares a partir do esconderijo. A Canon EOS R7 permite captar 15 fotogramas por segundo (fps) ao utilizar o obturador mecânico ou 30 fps ao utilizar o obturador eletrónico, que equivale ao mesmo número de fotogramas por segundo de um filme. "É incrivelmente rápida e particularmente boa para pássaros em voo, permitindo-lhe escolher a melhor fotografia de uma sequência", afirma Dani.

O pré-disparo também pode ser ativado neste modo, captando os momentos meio segundo antes do obturador ser premido e guardando as imagens como ficheiros RAW individuais. "Esta funcionalidade é fantástica porque me permitiu voltar atrás no tempo. Os peneireiros-vulgares eram imprevisíveis, mas esta funcionalidade deu-me uma janela muito maior para reagir e conseguir a fotografia", afirma Jonty.

Sugestão 5: crie as suas próprias oportunidades

Uma jovem mulher e um homem caminham em fila indiana num campo de erva alta. No segundo plano, é possível ver um pequeno esconderijo de pássaros.

A Dani recomenda que todos os jovens fotógrafos peçam oportunidades para acompanhar aqueles com mais experiência. É uma das formas mais rápidas de aprender e uma excelente forma de se dar a conhecer na indústria.

Uma jovem mulher e um homem sentados num tronco de madeira numa floresta sorriem alegremente enquanto estudam um ecrã tátil da câmara.

A Dani e o Jonty aprenderam um com o outro nesse dia e produziram resultados fantásticos ao tirar o máximo partido das características específicas para vida selvagem da Canon EOS R7.

"O meu maior conselho para o Jonty, e para qualquer pessoa que pretenda tornar-se fotógrafo de vida selvagem, é criar oportunidades. É um mercado muito saturado, mas ainda é possível destacar-se", afirma a Dani. A Dani aconselhou o Jonty a acompanhar outros fotógrafos profissionais para ver como trabalham, perguntando simplesmente: "Posso acompanhá-lo durante um dia para ver o que faz?" – e para se lembrar da importância de trazer personalidade à sua presença online.

"As pessoas não me seguem por causa da minha fotografia ou porque querem ver a vida selvagem", continua a Dani. "Espera-se que os fotógrafos de vida selvagem tirem boas fotografias, mas ganhei muitos seguidores porque as pessoas queriam ouvir o que eu tinha para dizer. Apresento-me sempre nos vídeos do YouTube porque sei que, assim que as pessoas veem personalidade, estas ficam mais interessadas no meu conteúdo."

"Foi tão bom aprender mais sobre o lado de marketing da fotografia com a Dani", afirma o Jonty. "É bastante assustador ver os portefólios de fotógrafos experientes que tiveram décadas para aperfeiçoar a sua arte, mas ver o que a Dani conseguiu alcançar num curto espaço de tempo, concentrando-se em esquilos vermelhos e tirando partido do poder das redes sociais é realmente inspirador."

Refletindo sobre o dia, o Jonty diz: "Com a ajuda da Dani, e porque a câmara me ajudou a isolar os motivos tão facilmente, aprendi rapidamente a adaptar-me a um ambiente de ritmo mais rápido."

O Jonty terminou o dia sentindo-se inspirado, com uma série de fotografias impressionantes para adicionar ao seu portfólio. Já a Dani também aprendeu muito com o tempo que passaram juntos, especificamente tirar o máximo partido do equipamento disponível: "Senti que hoje também aprendi com o Jonty", conclui. "Quer esteja a aprender ou a ensinar outra pessoa, há sempre uma transferência de informação."

Escrito por Matthew Bowen

Produtos relacionados

  • Câmaras mirrorless

    EOS R7

    Explore a natureza com uma câmara que oferece velocidade e qualidade de imagem sensacionais num corpo APS-C portátil concebido para o futuro.
  • Câmaras mirrorless

    EOS R5

    Esqueça tudo o que sabe sobre câmaras mirrorless. O desempenho sem compromissos da EOS R5 vai revolucionar a sua fotografia e cinematografia.
  • Objetivas RF-S

    RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM

    Uma objetiva de zoom APS-C da série de teleobjetivas EOS R perfeita para viagens, vida selvagem, desporto e estilo de vida.
  • Artigos relacionados

  • FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    As melhores objetivas para vida selvagem

    Capte imagens deslumbrantes de pássaros e animais selvagens com estas objetivas de zoom e de distância focal fixa.

  • Um leopardo a descansar à sombra.

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    De vencedores de prémios a profissionais

    Dois vencedores do prémio Jovem Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano falam sobre o que o sucesso inicial significou para eles.

  • Um esquilo vermelho a olhar diretamente para a câmara enquanto atravessa um tapete de folhas secas e pétalas caídas.

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    Sugestões de fotografia de vida selvagem

    Sugestões e técnicas para levar as suas fotografias da vida selvagem a outro nível e aproveitar a sua câmara e as objetivas da Canon ao máximo.

  • Vida selvagem em condições de pouca luz

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    Vida selvagem em condições de pouca luz

    Descubra as vidas ocultas dos animais com as nossas melhores sugestões de fotografia noturna.