GUIA DE COMPRAS

As melhores objetivas para principiantes para fotografia de vida selvagem

Descubra as objetivas mais económicas e adequadas para captar excelentes imagens da vida selvagem, ideais para as câmaras do sistema EOS R da Canon, incluindo a EOS R7 e a EOS R10.
Um lince ibérico numa rocha grande a olhar diretamente para a câmara.

Captar imagens íntimas de pássaros e animais selvagens no seu habitat natural exige a compreensão do comportamento animal, competências de vivência na natureza, paciência e persistência. Mas mesmo com tudo isso, não chegará longe sem uma teleobjetiva.

A boa notícia é que não precisa de gastar as suas poupanças numa objetiva profissional dispendiosa para se iniciar na fotografia de vida selvagem. Pode escolher entre uma grande variedade de objetivas leves e de elevado desempenho para vida selvagem, com opções de distância focal fixa e de zoom adequadas às câmaras mirrorless com sistema EOS R, incluindo a Canon EOS R7 e a EOS R10.

Um pica-pau empoleirado num ramo rodeado de relva alta e folhagem verde.

As objetivas de zoom oferecem-lhe mais opções de enquadramento, permitindo-lhe passar de fotografias amplas que captam animais no seu ambiente natural para retratos mais aproximados, realçando caraterísticas específicas. Tirada com uma Canon EOS R6 com uma objetiva Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM a 400 mm, 1/50 seg., f/8 e ISO 800.

Um grande plano de um papagaio colorido com penugem verde na cabeça, asas azul-verde e um corpo laranja vivo.

As teleobjetivas permitem-lhe obter fotografias detalhadas de animais dos quais não consegue aproximar-se de perto, ou por serem animais perigosos ou porque pretende apenas evitar perturbá-los. Tirada com uma Canon EOS R6 com uma objetiva Canon RF 600mm F11 IS STM a 1/350 seg., f/11 e ISO1600.

Preciso de uma teleobjetiva para fotografia de vida selvagem?

Nem sempre. Por vezes, pode utilizar uma objetiva grande-angular, normalmente definida como uma objetiva com uma distância focal de 35 mm ou menos – para captar imagens de animais selvagens no seu ambiente, mas terá de se aproximar para o fazer. Se quiser tirar fotografias de vida selvagem que preencham todo o enquadramento, precisa normalmente de uma objetiva na gama de teleobjetiva (distância focal de 85 mm ou mais) ou superteleobjetiva (mais de 300 mm). Estes tipos de objetivas captam um campo de visão mais estreito – apenas uma pequena parte da cena à sua frente – o que faz com que animais e pássaros distantes pareçam maiores na imagem.

Devo utilizar uma objetiva de zoom ou de distância focal fixa para fotografia de vida selvagem?

As teleobjetivas de zoom são mais versáteis, permitindo-lhe alterar o enquadramento da sua fotografia sem ter de alterar a sua posição ou parar de fotografar e mudar para uma objetiva diferente. As objetivas de distância focal fixa oferecem apenas uma distância focal, mas são geralmente mais leves do que as objetivas de zoom equivalentes. Estas estão também disponíveis em distâncias focais mais longas, facilitando a fotografia de vida selvagem da qual não pode fisicamente aproximar-se mais, quando até mesmo a sua objetiva de zoom não tem alcance suficiente.

Um ganso-do-canadá a nadar em águas paradas.

O inovador sistema EOS R permite designs de objetiva criativos e leves, como o da Canon RF 800mm F11 IS STM, que pesa 1260 g e mede apenas 281,8 mm quando recolhida, tornando-a fácil de levar consigo. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 800mm F11 IS STM a 1/500 seg., f/11 e ISO 1250. © Ben Hall

Mãos a segurar uma câmara Canon EOS R7 com uma objetiva de zoom instalada.

Uma objetiva de zoom oferece-lhe a flexibilidade para recompor a imagem, para conseguir captar a cena mesmo em situações em que não teria tempo para mudar de objetiva.

Que distâncias focais são melhores para pássaros e animais selvagens?

Normalmente, os pássaros são mais pequenos e mais difíceis de se aproximar do que outros animais selvagens, pelo que, muitas vezes, necessita de uma distância focal mais longa para os fotografar. Embora possa tirar fotografias de um mamífero grande que preencham todo o enquadramento com uma objetiva de 300 mm ou 400 mm, poderá ter de utilizar uma objetiva de 500 mm, 600 mm ou até mesmo 800 mm para alguns tipos de fotografia de pássaros.

No entanto, o tamanho do sensor da sua câmara pode ajudar. Os sensores no interior das câmaras mirrorless APS-C, como a EOS R7 e a EOS R10, são mais pequenos do que os sensores Full-Frame de outras câmaras da gama do sistema EOS R, como a EOS R6. Por isso, na prática, cortam a imagem da objetiva, fazendo com que o motivo preencha uma maior proporção do enquadramento. Este fator de corte de 1,6x aumenta o alcance da objetiva, pelo que, por exemplo, utilizar a objetiva RF 50mm F1.8 STM numa câmara APS-C proporciona o mesmo campo de visão que obteria com uma objetiva de 80 mm numa câmara Full-Frame. Além disso, a utilização de uma objetiva de 100 mm standard proporciona o mesmo campo de visão que uma objetiva de 160 mm numa câmara Full-Frame. Obtém a mesma vantagem ao utilizar uma objetiva EF na EOS R7 ou na EOS R10 através de qualquer um dos adaptadores de montagem EF-EOS R.

Uma pessoa tira uma fotografia em grande plano com uma câmara Canon EOS R10 e uma objetiva RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM.

A focagem automática da Canon EOS R10 continua a funcionar em condições de escuridão quase total, até um valor de exposição de -4 EV 1 . A EOS R7 consegue um valor de exposição ainda mais baixo, chegando a -5 EV 1 .

Como é que a tecnologia das objetivas e das câmaras o pode ajudar a tirar melhores fotografias de vida selvagem?

As objetivas com distâncias focais mais longas podem ser mais difíceis de segurar de forma estável, mas um estabilizador de imagem (IS) ótico incorporado pode ajudar a corrigir qualquer desfocagem causada pela vibração da câmara. A EOS R7 e a Canon EOS R6 também incluem estabilização de imagem no corpo, que pode proporcionar uma IS de até 7 pontos quando utilizada com uma objetiva compatível.

Contudo, a desfocagem nem sempre é má, como o fotógrafo profissional de vida selvagem Ben Hall explica no seu vídeo sobre dar asas à criatividade com fotografia e vídeo abstratos de vida selvagem (abaixo)2.

Por outro lado, um potente motor de focagem irá ajudá-lo a acompanhar animais em movimento rápido e, quanto mais silencioso for o seu funcionamento, menor será a probabilidade de assustar um animal. O encaixe RF nas câmaras do sistema EOS R permite uma ligação extremamente rápida entre a câmara e a objetiva para velocidades de focagem ultrarrápidas e fiáveis. A Canon EOS R7, EOS R10 e EOS R6 também tiram o máximo partido da velocidade de focagem automática inerente de uma objetiva e partilham um processador que utiliza inteligência artificial de aprendizagem profunda para reconhecer e acompanhar animais e aves com uma velocidade e eficiência incríveis. Para garantir que consegue a sua fotografia de vida selvagem repleta de ação, é aconselhável captar uma sequência de imagens, e a EOS R7 e a EOS R10 oferecem taxas de disparo alucinantes de até 30 fps e 23 fps, respetivamente3, para além de acompanhamento AF.

Uma abertura máxima mais elevada (número f mais baixo) significa que a objetiva pode permitir a entrada de mais luz na câmara, o que pode ajudar se estiver a fotografar animais em movimento rápido em condições de pouca luz. As câmaras mirrorless Full-Frame, como a EOS R6, funcionam particularmente bem neste cenário.

Por último, deve considerar o tamanho e o peso da sua objetiva, pois será mais provável que queira levar uma objetiva compacta e leve. Com 300 g, mas com uma potente amplitude de zoom efetiva de 28,8-240 mm, a RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM, por exemplo, permite-lhe tirar o máximo partido de todas as oportunidades de fotografia de vida selvagem.

A male photographer in a green waterproof jacket crouches down to look through the viewfinder of a camera paired with a long lens with a camouflage cover.

A melhor objetiva compacta RF para principiantes para fotografia de vida selvagem: Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM

Um produto no exterior fotografado com uma câmara Canon EOS R7, com uma objetiva RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM instalada, numa rocha grande.

A amplitude de zoom "efetiva" de 28,8-240 mm da Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM permite-lhe diminuir o zoom para ver o panorama geral – ideal para captar vida selvagem em cenários magníficos – ou aumentar o zoom para captar todos os detalhes.

A Canon RF-S 18-150mm F3.5-6.3 IS STM é uma das primeiras objetivas a ser concebida especificamente para câmaras APS-C do sistema EOS R, como a EOS R7 e a EOS R10. Dispõe de uma potente amplitude de zoom de 8,33x que se estende de um ângulo de visão amplo a um alcance de teleobjetiva. Isto pode ser vantajoso se estiver a fotografar em ambientes poeirentos ou se precisar de reagir rapidamente a diferentes oportunidades de fotografia de vida selvagem, onde poderá perder uma oportunidade única de fotografia enquanto muda de objetiva.

Graças ao fator de corte de 1,6x nestas câmaras, a objetiva dispõe da amplitude de zoom efetiva que uma objetiva de 28,8-240 mm teria numa câmara Full-Frame, mas é comparativamente mais compacta e leve, pesando apenas 300 g.

A melhor objetiva de zoom RF para principiantes para fotografia de vida selvagem: Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM

Um veado com chifres proeminentes parado numa clareira de uma floresta e a olhar para a câmara.

Duplicar a distância focal, como por exemplo, passar de 200 mm para 400 mm, faz com que os animais e as aves pareçam duas vezes maiores na fotografia, tornando os seus motivos o ponto focal da imagem. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM a 400 mm, 1/40 seg., f/8 e ISO 800. © Ben Hall

Um veado com pequenos chifres a nascer enquadrado por fetos numa floresta verdejante.

O ângulo de visão estreito oferecido pelas teleobjetivas facilita a captação de um fundo suave perfeito contra o qual enquadrar um animal. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM a 373 mm, 1/50 seg., f/8 e ISO 1250. © Ben Hall

As objetivas RF da Canon para câmaras do sistema EOS R incluem diversas inovações de design e a Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM não é exceção. É mais leve do que a Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM, mas tem um alcance mais longo, que pode ser aumentado ainda mais com extensores RF. Tem a vantagem de ter um estabilizador de imagem de 5,5 pontos para fotografias sem tripé mais nítidas, que aumenta para 6 pontos em câmaras equipadas com IBIS, como a EOS R6 e a EOS R7. Também utiliza a tecnologia de focagem automática Nano USM extremamente rápida, mas praticamente silenciosa, que não irá assustar os motivos de que se está a tentar aproximar. Esta objetiva possui uma amplitude de zoom efetiva aumentada de 160-640 mm quando utilizada com a EOS R7 e a EOS R10.

As melhores superteleobjetivas RF para principiantes para fotografia de vida selvagem: Canon RF 800mm F11 IS STM e Canon RF 600mm F11 IS STM

Uma lebre num campo com o fundo desfocado e a luz do sol a evidenciar as veias de uma das suas orelhas.

O longo alcance de uma teleobjetiva como a RF 800mm F11 IS STM permite fotografar animais irrequietos sem os alarmar. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 800mm F11 IS STM a 1/100 seg., f/11 e ISO 500. © Ben Hall

Um lemur alerta numa rocha com algumas aberturas na face da rocha atrás dele.

As teleobjetivas com aberturas máximas mais pequenas, como f/5.6 e f/11, são mais fáceis de transportar e mais económicas do que as objetivas com grandes aberturas máximas (números f inferiores). Tirada com uma Canon EOS R6 com uma objetiva Canon RF 600mm F11 IS STM a 1/1400 seg., f/11 e ISO1600.

A RF 800mm F11 IS STM permite-lhe obter fotografias de vida selvagem que preenchem todo o enquadramento, quer esteja a fotografar caça grossa ou pássaros no jardim de casa. Adicione o extensor Canon RF 1.4x ou o extensor Canon RF 2x à objetiva e poderá obter ainda mais alcance – até 1600 mm com o último. As câmaras do sistema EOS R conseguem focar automaticamente, mesmo com esta impressionante distância focal. Instale a objetiva na Canon EOS R7 ou na EOS R10 e o fator de corte proporciona-lhe uma poderosa distância focal efetiva de 1280 mm, sem uma redução na abertura causada pela utilização de extensores de 1,4x ou 2x.

Para uma objetiva com um alcance tão longo, a RF 800mm F11 IS STM é surpreendentemente compacta e leve e inclui um estabilizador de imagem ótico de 4 pontos para fotografias e vídeos mais nítidos sem tripé.

Embora a Canon RF 800mm F11 IS STM seja especialmente adequada para fotografia de pássaros, a RF 600mm F11 IS STM é mais uma superteleobjetiva de aplicação geral, adequada tanto para pássaros como para outro tipo de animais. O seu conjunto de funcionalidades é semelhante à RF 800mm, incluindo uma abertura sem lâminas de f/11 para uma agradável desfocagem do fundo e um motor STM, para uma focagem automática praticamente silenciosa, e funciona com o extensor Canon RF 1.4x (proporcionando-lhe uma distância focal de 840 mm) e o extensor Canon RF 2x (proporcionando-lhe 1200 mm). Na EOS R7 e na EOS R10, tem uma distância focal efetiva de 960 mm sem um extensor. A objetiva também se retrai para menos de 20 cm de comprimento, o que a torna uma superteleobjetiva versátil que pode levar para qualquer lado.

A melhor objetiva EF para principiantes para fotografia de vida selvagem: Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM

Um pato fotografado ao nível da água, com gotas de água a pingar do bico.

A versátil objetiva Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM é compatível com câmaras Full-Frame e DLSR EOS APS-C e pode ser igualmente utilizada em câmaras do sistema EOS R e EOS M através de adaptadores. Tirada com uma Canon EOS 850D com uma objetiva Canon EF 70-300mm IS f/4-5.6 IS II USM a 267 mm (a distância focal equivalente a 35 mm é 427 mm), 1/320 seg., f/5,6 e ISO 640. © Ben Hall

É uma objetiva de zoom que abrange um amplo intervalo de distância focal de 70-300 mm e é uma objetiva clássica de fotografia de vida selvagem para principiantes, proporcionando opções de enquadramento flexíveis para animais de maiores dimensões. Para se aproximar ainda mais, instale a Canon EF 70-300mm f/4-5.6 IS II USM na Canon EOS R10 ou na EOS R7 através de um adaptador de montagem Canon EF-EOS R e obterá uma amplitude de zoom efetiva de 112-480 mm.

Com somente 710 g e um tamanho de apenas 14,55 cm, é uma objetiva fácil de transportar em viagens. Além disso, o estabilizador de imagem de 4 pontos ajuda a reduzir a desfocagem provocada pela vibração da câmara para obter imagens mais nítidas.

A melhor objetiva EF-S para principiantes para fotografia de vida selvagem: Canon EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM

Dois cisnes a nadar em águas paradas.

A versátil objetiva EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM é leve e compacta, o que significa que pode aproximar-se de animais distantes e fotografar de forma suave e silenciosa para não perturbar o motivo. Tirada com uma Canon EOS 850D com uma objetiva Canon EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM a 200 mm (a distância focal equivalente a 35 mm é 320 mm), 1/4000 seg., f/5,6 e ISO 800. © Ben Hall

Se procura uma teleobjetiva de zoom para complementar uma objetiva de kit de 18-55 mm, esta é uma boa opção. Concebida para DSLR EOS com sensores APS-C, como a Canon EOS 90D e a EOS 850D, a EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM proporciona uma imagem com um campo de visão equivalente ao de uma objetiva de 88-400 mm numa câmara Full-Frame. É pequena, leve e fácil de transportar durante um passeio a um jardim zoológico, a um parque de vida selvagem ou numa viagem mais longe.

Objetivas alternativas para vida selvagem

Embora as teleobjetivas sejam as objetivas mais robustas para fotografia de vida selvagem, existem muitas outras objetivas que podem ser utilizadas de forma criativa ao fotografar animais e pássaros.

As objetivas macro, como a Canon RF 100mm F2.8L MACRO IS USM e a Canon RF 35mm F1.8 MACRO IS STM, são perfeitas para fotografar insetos e outras criaturas minúsculas. Embora a Canon RF 100-400mm F5.6-8 IS USM não seja uma objetiva macro dedicada, dispõe de uma impressionante ampliação de quase metade do tamanho. As objetivas EF e EF-S são totalmente compatíveis com a EOS R7 e a EOS R10 através do adaptador de montagem Canon EF-EOS R. Também pode utilizar objetivas EF-S através do adaptador em câmaras Full-Frame do sistema EOS R, como a EOS RP e a EOS R6, se pretender utilizar o modo de corte 1,6x.

Objetivas grande-angular, como a Canon RF 14-35mm F4L IS USM e a ultra grande-angular Canon RF 16mm F2.8 STM, também podem ser adequadas para captar mais do habitat de um animal, ou um bando inteiro de pássaros, ou até mesmo um vlogue consigo no enquadramento a falar sobre a vida selvagem atrás de si.

Escrito por Marcus Hawkins e Matthew Richards

1Durante a captação de fotografias com uma objetiva f/1.2, ponto AF central, One-Shot AF, a 23 °C/73 °F, ISO100. Excluindo objetivas RF com revestimento Defocus Smoothing.

2Vídeo disponível apenas em inglês.

3A velocidade de disparo contínuo varia consoante as diferentes condições. Para obter mais detalhes, consulte as especificações.

Produtos relacionados

Artigos relacionados

  • Vida selvagem em condições de pouca luz

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    Vida selvagem em condições de pouca luz

    Descubra as vidas ocultas dos animais com as nossas melhores sugestões de fotografia noturna.

  • Um esquilo vermelho a olhar diretamente para a câmara enquanto atravessa um tapete de folhas secas e pétalas caídas.

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    Sugestões de fotografia de vida selvagem

    Sugestões e técnicas para levar as suas fotografias da vida selvagem a outro nível e aproveitar a sua câmara e as objetivas da Canon ao máximo.

  • Um jovem peneireiro-vulgar empoleirado num poste de madeira e com as suas asas arqueadas, grita intensamente.

    FOTOGRAFIA DE VIDA SELVAGEM

    Sugestões para fotografar vida selvagem

    A fotógrafa profissional Dani Connor partilha os seus melhores conselhos para ter sucesso na indústria com um jovem aspirante a fotógrafo de vida selvagem.

  • Grande plano de uma aranha-saltadora castanha.

    FOTOGRAFIA MACRO

    Descubra o mundo dos insetos

    Revele a vida secreta de pequenas criaturas com os conselhos de Pierre Anquet.