FOTOGRAFIA URBANA

Levar os retratos para as ruas

O fotógrafo Kym Moseley explica a importância da preparação, do profissionalismo e da impressão quando se trata de tirar retratos a desconhecidos.
Um smartphone a mostrar a aplicação SELPHY Photo Layout, uma impressora Canon SELPHY Square QX10 branca, um conjunto de papel de impressora e várias fotografias de retrato impressas estão dispostos numa mesa de madeira, fotografados de cima.

Fotografar pessoas que encontra na rua pode ser uma experiência intimidante, mas não tem de o ser, afirma o popular TikToker e fotógrafo/videógrafo Kym Moseley, que acumulou mais de 180 000 seguidores na plataforma social.

Kym não é um desconhecido no campo dos retratos de rua. Na verdade, abordar pessoas que não conhece e perguntar se lhes pode tirar um retrato contribuiu enormemente para o seu sucesso online. Ele constatou que, embora algumas pessoas possam mostrar-se tímidas quando se trata de lhes tirar uma fotografia, outras sentem-se lisonjeadas quando são questionadas e posam com gosto para ele, especialmente se Kim Moseley se oferecer para partilhar a imagem com elas depois, para que recebam algo em troca.

Aqui, Kym, que utiliza uma Canon EOS R6, fala sobre a forma como desenvolveu confiança para abordar as pessoas, as vantagens de abraçar a imprevisibilidade e a importância de um feedback sincero. Também demonstra como, com a ajuda de uma Canon SELPHY Square QX10, é possível não se limitar a mostrar aos seus motivos uma fotografia no ecrã LCD da sua câmara, oferecendo-lhes, em vez disso, uma impressão para que possam guardar e preservar a experiência.

Bolsa de acessórios e definições

Uma Canon EOS R6 está colocada na tampa de um recipiente salpicado com tinta colorida.

Ao fotografar retratos de rua, a estrela do TikTok Kym Moseley utiliza a Canon EOS R6 e as objetivas tanto de zoom como de distância focal fixa, incluindo a Canon RF 70-200mm F2.8L IS USM e a Canon RF 16mm F2.8 STM. "Perder uma fotografia porque não tens o kit certo é demasiado doloroso de suportar", afirma.

Muitos fotógrafos que estão a começar querem viajar com pouco peso e, para tal, Kym recomenda algumas das suas objetivas favoritas, como a Canon RF 35mm F1.8 MACRO IS STM e a Canon RF 24-70mm F2.8L IS USM.

Kym fotografa com uma Canon EOS R6, que ele escolheu pelas suas capacidades 4K, velocidade de obturador elevada e focagem automática fabulosa – essencial para a fotografia de retrato. No que diz respeito a retratos, Kym gosta de desfocar o fundo para chamar a atenção para o motivo.

"Seja qual for a objetiva que estou a utilizar, optarei sempre pela profundidade de campo mais reduzida e regulo as minhas restantes definições com base nisso", explica. "A abertura mantém-se sempre a f/2.8 ou f/1.8, dependendo da objetiva. A prioridade seguinte é o ISO, que tento manter a 100, e ajusto a velocidade do obturador em conformidade. Em plena luz do dia, provavelmente opto por uma velocidade do obturador de 1/2000 seg. com ISO100 e f/2.8 e, em seguida, à medida que o dia fica cada vez mais escuro, é reduzida a velocidade do obturador."

Para completar o seu kit de retratos de rua, Kym adicionou a Canon SELPHY Square QX10 portátil à sua bolsa de acessórios, para que pudesse captar, imprimir e partilhar em movimento.

Como escolher os seus motivos

Um homem de barba branca cuidada, com um casaco de cabedal, óculos coloridos e um chapéu de tweed, está sentado no lado de um banco, virado para a câmara.

Quando Kym deu a este homem a sua foto impressa, ele respondeu com um simples "Boa. Muito bem!", o que divertiu Kym. "Fui atraído para o homem por causa da barba e do chapéu", afirma. "Tinha um ar misterioso, como se tivesse histórias para contar. Adoraria fazer esta fotografia a preto e branco." A aplicação Canon SELPHY Photo Layout dá-lhe a opção de converter uma fotografia para preto e branco antes da impressão. Tirada com uma Canon EOS R6 a 51mm, 1/250 seg., f/2.8 e ISO1250. © Kym Moseley

Uma mulher de cabelo louro comprido com um casaco vermelho vivo sobre uma bata preta está ao lado de uma cerca de ferro preto, a olhar para a câmara.

Kym lembra-se de ter reparado primeiro na bata desta mulher e depois de a observar enquanto ela falava com uma amiga. "Ela parecia muito tagarela e animada", afirma. "Foi interessante ver a resposta dela. Notava-se que não se sentia no seu melhor para ser fotografada com a bata de trabalho." Tirada com uma Canon EOS R6 a 40mm, 1/320 seg., f/2.8 e ISO1250. © Kym Moseley

Dirija-se ao centro de qualquer cidade e reparará imediatamente que existem muitas opções no que diz respeito às pessoas a fotografar. Seja o que for que o atrai numa determinada pessoa tem a ver exclusivamente consigo: escolher um motivo é incrivelmente subjetivo.

Kym começa por procurar pessoas que parecem que podem parar. "As pessoas que estão claramente apressadas ou a usar auscultadores são, normalmente, um não para mim", afirma. "Não quero interromper as pessoas.

"Quando comecei, interpelava toda a gente, por isso percebi qual o ar das pessoas que provavelmente acabam por parar", continua. "A segunda coisa é que têm de ter algum tipo de traço físico único. Devem parecer-me interessantes, tem de haver algo que se destaque. Dei de caras com um tipo branco com cabelo "afro ruivo" que se estava a aproximar de uma árvore verde escura e tive de pará-lo. Sabia que o verde escuro e o cabelo dele iriam sobressair e tive razão: aquele vídeo teve cerca de 300 000 visualizações."

No fundo, tem de encontrar o que lhe interessa. Para Kym, isto "não significa ser convencionalmente atraente; tem de me fazer sentir algo".

Como abordar desconhecidos

Um homem com um casaco de padrão marcante e cabelo escuro apanhado num carrapito está de pé com as mãos nos bolsos do casaco e a cabeça virada para o lado.

Kym está constantemente à procura de oportunidades para retratos. "Adorei o casaco deste tipo e o cabelo dele", afirma. "Tinha um ar acessível e, acima de tudo, parecia que estava à espera de alguém, pelo que não podia dizer que estava cheio de pressa para ir a algum lado." Tirada com uma Canon EOS R6 a 70mm, 1/400 seg., f/2.8 e ISO500. © Kym Moseley

Uma jovem de cabelo castanho comprido com um sobretudo denso e auscultadores grandes à volta do pescoço sorri de forma reservada para a câmara.

"O que me fez parar foi a atitude desta rapariga", afirma Kym. "Tinha um ar muito acessível e creio que parecia acanhada e tímida e foi isso que me atraiu. Quis trazê-la para fora da concha." Tirada com uma Canon EOS R6 a 67mm, 1/320 seg., f/2.8 e ISO1250. © Kym Moseley

Antes de abordar as pessoas, Kym sugere que se prepare mentalmente dizendo a si próprio: "não é nada de mais para ninguém, só para ti. Ninguém te acha tão estranho como podes pensar que és!”

Depois de identificar um potencial motivo, ele costuma apresentar-se dizendo: "Olá, estou a trabalhar num projeto, trata-se de fotografar desconhecidos. Tem dois minutos para tirar um retrato rápido?"

"Sei que essa frase é a melhor forma de colocar alguém imediatamente à vontade e de interessar essa pessoa o suficiente para ajudar", explica. "Se parar alguém e começar a balbuciar palavras, as pessoas perdem a paciência e vão-se embora. Se for tímido, treine o estar à vontade até conseguir. Foi algo que fiz no início e, agora, estou muito mais confiante. Abordar as pessoas acaba por ser mais natural. Se estiverem indecisas, digo: "Posso enviar-lhe as fotografias no final por e-mail", acrescenta.

Como interagir com os seus motivos

Um smartphone a mostrar a aplicação SELPHY Photo Layout e uma fotografia de retrato impressa estão dispostos numa mesa de madeira, fotografados de cima.

A aplicação Canon SELPHY Photo Layout é compatível com as impressoras portáteis Canon SELPHY Square QX10 e SELPHY CP1300 e permite-lhe imprimir diretamente a partir do seu smartphone. Também oferece várias opções de disposição, para que possa adicionar mais do que um retrato à mesma folha de papel.

Alguns fotógrafos de rua orientam os motivos, enquanto outros privilegiam uma abordagem mais espontânea. Kym prefere dar o mínimo de instruções. "Tento não dar muitas indicações porque não quero roubar demasiado tempo a alguém", afirma Kym. "Dou algum feedback, mas tenho tendência a não ser demasiado específico. Posso dizer "vamos tentar outra coisa" se não estiver a resultar, mas não peço coisas específicas, como "ponha uma mão aqui". Apenas peço a alguém para andar do ponto A para o ponto B e utilizo o modo Burst, ou fecho o punho e peço-lhes que o sigam para os levar a olhar numa determinada direção sem lhes tocar. Aprendi isto com a fotografia de casamentos."

A impressão que deixa é extremamente importante e pode até levar a oportunidades futuras. Kym lembra-se de uma altura em que conseguiu arranjar um trabalho depois de abordar um desconhecido para fotografá-lo. "Uma vez parei um homem que estava a usar um fato fantástico e afinal ele tinha o seu próprio negócio de alfaiataria e precisava de um videógrafo. Ficou com os meus dados porque gostou da forma como interagimos durante o curto período de tempo que passámos juntos."

Imprimir e partilhar fotografias

Uma SELPHY Square QX10 está colocada numa superfície de madeira com uma impressão fotográfica a meio de sair da mesma.

A Canon SELPHY Square QX10 portátil é fornecida com um prático carregador USB e imprime fotografias duradouras de 68 x 68 mm em cores ricas e vibrantes.

Uma mão segura um pequeno retrato impresso de um homem jovem com um casaco de padrão marcante e a cabeça virada para o lado.

Pode imprimir 20 folhas por carga total, pelo que, se o seu motivo parecer insatisfeito com a primeira tentativa, pode sempre tentar novamente. "Caso note que não gostaram, verei ver se podemos fazer outra", afirma Kym.

Depois de se tirar uma fotografia, nunca se sabe como alguém irá reagir. Kym já teve a sua quota parte de reações, tanto positivas como negativas. "Mostro sempre primeiro a imagem no ecrã da câmara e ofereço-me para enviar a fotografia", afirma. "Também peço feedback. Para mim, é tudo uma questão de sinceridade."

Ter a SELPHY Square QX10 com ele acrescentou outra dimensão ao discurso de Kym, porque poderia dar ao motivo algo para este levar consigo. "A impressora SELPHY Square QX10 era verdadeiramente rápida, considerando que se trata de imprimir uma fotografia", afirma.

Kym transferiu a fotografia da sua EOS R6 para o seu smartphone utilizando o Wi-Fi incorporado da câmara e, em seguida, carregou-a para a aplicação SELPHY Photo Layout para impressão. "Todo o processo demora cerca de 60 segundos", afirma. "É fantástico pensar que sou capaz de imprimir uma imagem de boa qualidade sem cabos nem escritório, ou sem pedir às pessoas que se encontrem comigo mais tarde noutro local para lhes dar uma fotografia", afirma.

Esperamos que as sugestões e conselhos de Kym lhe tenham dado a confiança necessária para ir para a rua tentar criar os seus próprios retratos de rua – nunca sabe o que poderá conseguir. Não se esqueça de partilhar os seus resultados com a hashtag #FreeYourStory, identificando @canonemea.

Escrito por Natalya Paul

Produtos relacionados

Artigos relacionados

  • Uma florista sorridente, com um vestido verde pálido, rodeada por flores coloridas.

    FOTOGRAFIA URBANA

    Sugestões para captar retratos de rua

    Os melhores conselhos para captar retratos de rua fantásticos, do fotógrafo profissional, Julian Love.

  • Uma mulher com tranças compridas a ser fotografada na rua pela sua amiga, que está a segurar uma Canon EOS R6.

    FOTOGRAFIA DE MODA

    Como fotografar as suas amigas como modelos

    A fotógrafa de moda e beleza residente em Londres, Jade Keshia Gordon, oferece seis sugestões simples para criar fotografias mais elegantes para as redes sociais.

  • Um fotógrafo a tirar uma fotografia de uma modelo banhada por luz roxa e a segurar o caule de uma planta.

    FOTOGRAFIA DE RETRATO

    A objetiva ideal para retratos

    O que deve ter em conta ao escolher uma objetiva para fotografia de retrato.

  • Uma impressora Canon SELPHY SQUARE QX10 junto a um álbum de recortes repleto de pequenas impressões.

    IMPRESSÃO CRIATIVA

    Melhore a sua disposição com a impressão

    As fotografias captam momentos no tempo. Por isso, dê vida às suas memórias com a impressão, seja com autocolantes, álbuns de recortes ou estampagens.