FOTOGRAFIA COM MOVIMENTO

Fotografia como movimento: como captar movimento nas suas imagens

Descubra como tirar o máximo partido da tecnologia incorporada na sua câmara Canon para criar impressionantes fotografias em movimento.
Canon Camera
Desde crianças e animais de estimação a brincar no jardim, passando por quedas de água fluídas em paisagens, desportos de ação e muito mais. A fotografia dá-lhe a oportunidade de captar a vida em movimento, numa única imagem.

Como fotógrafo, tem duas opções principais. Pode congelar a ação para captar um momento definitivo ou pode utilizar a desfocagem de movimento para transmitir uma sensação de movimento e velocidade. A sua câmara Canon está repleta de tecnologia que pode aproveitar para ambas as abordagens, como explicamos aqui.

Compreender a velocidade do obturador na fotografia com movimento

Uma andorinha voa pelo ar a perseguir um inseto.

O tempo que o obturador da sua câmara permanece aberto é medido em segundos, ou mais frequentemente, em frações de segundo. Se pretender certificar-se de que um motivo em movimento é congelado no tempo, o obturador tem de estar aberto por um período de tempo muito curto. Se pretender introduzir a desfocagem criativa, aumente o tempo de abertura do obturador. Tirada com uma Canon EOS 90D com uma objetiva Canon EF 400mm f/2.8L IS III USM a 1/5300 seg., f/7.1 e ISO 2500. © Embaixador da Canon Markus Varesvuo

O fator mais crucial na forma como capta movimento nas suas fotografias é controlar a velocidade do obturador da câmara. É uma boa ideia testar e experimentar várias definições de velocidade do obturador até encontrar a que funciona para si. A maioria das DSLR tem uma velocidade máxima do obturador de 1/4000 seg. ou 1/8000 seg., enquanto algumas câmaras EOS mirrorless lhe dão a opção de utilizar um obturador eletrónico para velocidades do obturador ainda mais rápidas. No outro extremo da escala, as velocidades lentas do obturador permitem a desfocagem natural dos objetos em movimento, o que pode ser muito eficaz na criação de uma sensação de movimento.

Como definir a velocidade do obturador para a fotografia com movimento

Uma coruja que se prepara para aterrar num ramo, com as asas abertas.

Caso se sinta à vontade com as funcionalidades avançadas do seu EOS (sistema eletro-ótico), tente experimentar o modo de prioridade ao obturador (Tv). Tirada com uma Canon EOS 90D com uma objetiva Canon EF 400mm f/2.8L IS III USM a 1/1300 seg., f/2.8 e ISO 6400. © Embaixador da Canon Markus Varesvuo

Uma pessoa a fazer ballet e a mudar de posição, com os braços desfocados à volta.

O modo de prioridade ao obturador (Tv) pode congelar ou desfocar de forma criativa o movimento do motivo. Tirada com uma Canon EOS R6 a 2 seg., f/10 e ISO 100. © Embaixador da Canon Wanda Martin

O modo de disparo de Tv (valor temporal) nas câmaras DSLR e EOS mirrorless da Canon é muitas vezes referido como modo de prioridade ao obturador. É excelente para a fotografia com movimento, pois pode simplesmente selecionar a velocidade do obturador que pretende utilizar e o sistema de medição da câmara ajusta automaticamente a abertura para uma exposição correta.

Contudo, em algumas condições de iluminação muito claras ou escuras, a gama de velocidades do obturador à sua disposição poderá ser limitada. Isto pode significar que, ao fotografar com pouca luz, não poderá utilizar uma velocidade do obturador suficientemente rápida para congelar o motivo ou, em dias claros, não poderá aumentar a exposição o tempo suficiente para introduzir a desfocagem criativa. A forma mais fácil de resolver este problema consiste em utilizar o modo ISO automático da sua câmara em conjunto com o modo de prioridade ao obturador. A sua câmara irá, então, definir automaticamente a sensibilidade para que possa fotografar com estas velocidades rápidas ou lentas do obturador.

Como congelar a ação

Uma pessoa num caiaque azul numa onda.

Quanto mais aumentar o zoom num motivo, mais visível se torna a vibração da câmara, por isso irá necessitar de utilizar uma velocidade do obturador mais elevada para minimizar a desfocagem. Tirada com uma Canon EOS R6 a 1/2700 seg., f/4 e ISO 100. © Embaixador da Canon Samo Vidic

Um cavalo a galopar à volta de um pátio com um cavaleiro, a levantar poeira enquanto se move.

Para além de variar a velocidade do seu obturador, há outras técnicas que pode utilizar para transmitir movimento. Procure a ação principal do evento. Fotografar um motivo é bom, mas dois motivos que se movem em conjunto podem transmitir a ideia de que estão a decorrer movimentos rápidos e ação, como aqui com o cavalo e a lama a ser levantada. Tirada com uma Canon EOS 90D com uma objetiva Canon EF 70-200mm f/4L IS II USM a 81 mm, 1/8000 seg., f/5.6 e ISO 400.

Uma velocidade do obturador de 1/250 seg. deve ser suficientemente rápida para congelar pessoas a caminhar, enquanto a opção 1/500 seg. é melhor se o seu motivo se mover um pouco mais depressa. Para objetos mais rápidos, como carros e aves em voo, são preferíveis velocidades do obturador de 1/2000 seg., 1/4000 seg. ou mais rápidas. É importante experimentar com diferentes velocidades do obturador até encontrar o que funciona – e lembre-se de se divertir!
Um cão pequeno suspenso em pleno ar enquanto corre em direção à câmara.

Ao fotografar crianças ou animais pequenos, é mais fácil manter a focagem se o motivo estiver a, pelo menos, três metros da câmara. Se se aproximarem demasiado, é muito mais difícil manter a focagem. Tirada com uma Canon EOS 850D com uma objetiva Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM (agora substituída pela Canon EF 70-200mm f/2.8L IS III USM) a 200 mm, 1/1600 seg., f/3.5 e ISO 100.

Cinco crianças a brincar num sofá com confetes arco-íris a cair à sua volta.

Aqui, o movimento de queda dos confetes foi congelado por uma velocidade do obturador de 1/200 seg. e com o flash de uma Speedlite EL-100, que capta o entusiasmo da cena. Tirada com uma Canon EOS 850D (agora substituída pela Canon EOS 850D com uma objetiva Canon EF-S 18-55mm f/3.5-5.6 IS STM a 18 mm, 1/200 seg., f/4 e ISO 400.

As crianças e cães pequenos tendem a mover-se rapidamente e muitas vezes de forma errática, pelo que uma velocidade do obturador de 1/1000 seg. deve ser suficiente. Aproximadamente a mesma opção funciona para fotografar atletas.

O modo de disparo Crianças e animais de estimação, muitas vezes incluído nas câmaras PowerShot utiliza várias molduras de focagem para garantir um bom desempenho da focagem automática, que acompanha os motivos. No caso das câmaras EOS sem um modo Crianças e animais de estimação, mude para Servo AF (focagem automática contínua).

O modo de cena desportiva disponível na maioria das câmaras Canon é um bom ponto de partida para congelar ações rápidas. Altera os parâmetros de disparo da câmara para favorecer velocidades de obturador elevadas, além de acompanhar os motivos em movimento com o Servo AF e realizar disparos múltiplos com o modo de avanço. No entanto, para criar desfocagem de movimento nas suas fotografias de desporto, obterá melhores resultados se passar para o modo de Tv (prioridade ao obturador) e definir a velocidade do obturador de que precisa.

As câmaras Canon EOS R System incluem AF de olhos no modo de acompanhamento, o que permite que a câmara identifique e fixe a focagem nos olhos do motivo, uma forma fiável de seguir o motivo à medida que este se move.

Como captar a desfocagem de movimento

Uma movimentada rua com lojas, com pessoas a andar em todas as direções, desfocada.

Velocidades do obturador mais lentas resultarão na captação de movimento como uma desfocagem. Tirada com uma Canon EOS M100 (agora substituída pela Canon EOS M200) com uma objetiva Canon EF-M 18-150mm f/3.5-6.3 IS STM a 18 mm, 1/6 seg., f/22 e ISO 100.

As velocidades lentas do obturador e as exposições longas permitem-lhe criar desfocagem de movimento nas suas fotografias. Mais uma vez, a velocidade do objeto em movimento determinará quão lenta deve ser a velocidade do obturador.

Uma velocidade do obturador de 1/30 seg. funciona bem para bicicletas, enquanto as velocidades do obturador entre 1/60 seg. e 1/125 seg. funcionam bem para automóveis e motociclos. Se quiser desfocar uma queda de água, é melhor uma exposição relativamente longa de 3 a 5 segundos. Isto também funciona bem para "desfocar" pessoas a caminhar, removendo-as eficazmente das fotografias arquitetónicas de cenas de rua ou pontos de referência movimentados.

Em plena luz do dia, pode ser difícil obter uma velocidade do obturador suficientemente longa para criar desfocagem de movimento, mesmo que esteja a utilizar uma abertura estreita. Para ultrapassar esta situação, pode colocar um filtro ND (densidade neutra) na frente da objetiva para reduzir a quantidade de luz que atinge o sensor, permitindo-lhe aumentar a exposição. Em alguns casos, a sua exposição poderá ir além dos 30 segundos. Quando tal sucede, selecione o modo manual da câmara e utilize a definição da lâmpada.

Como captar movimento através do time-lapse

Quando tem o controlo da velocidade na ponta dos dedos, pode ser verdadeiramente criativo nos vídeos. A captação de fotografias em time-lapse capta uma série de imagens em intervalos regulares para dar o efeito de aceleração do movimento ou tempo. Terá de tirar uma sequência de fotografias a intervalos regulares – saiba mais no nosso guia de time-lapse.

Câmaras como a Canon EOS 250D e a EOS R System têm um modo de filme time-lapse incorporado para facilitar ainda mais a captação de vídeos impressionantes.

Como criar movimento utilizando a desfocagem do zoom

Uma fotografia desfocada de folhas vermelhas.

Criar desfocagem de movimento é naturalmente um desafio se o seu motivo não estiver realmente em movimento. No entanto, pode criar um interessante efeito de desfocagem de movimento utilizando qualquer objetiva de zoom. Tirada com uma Canon EF 17-40mm f/4L USM a 1/4 seg., f/14 e ISO 200.

Selecione o modo de disparo de Tv com qualquer câmara DLSR ou mirrorless e aponte para uma velocidade do obturador de cerca de 1 a 4 segundos. Aumente o zoom e faça a focagem automática premindo ligeiramente o botão do obturador. Em seguida, prima totalmente o botão do obturador para iniciar a exposição e, a meio, comece a reduzir o zoom utilizando o anel de zoom da objetiva. Tente concluir a alteração da definição do zoom ao mesmo tempo que a exposição termina. Em alternativa, pode começar com a objetiva afastada e aumentar o zoom durante a exposição.

Como captar rastos de luz

Rastos de luz flutuam sobre uma via férrea rodeada por árvores geladas.

Uma exposição longa tornou possível captar rastos de luz ao longo de uma via férrea. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 24-240mm f/4-6.3 IS USM a 105 mm, 32 seg., f/8 e ISO 100.

Captar rastos de luz criados por veículos em movimento é uma excelente forma de transmitir uma sensação de movimento. Na escuridão, há pouca possibilidade de sobreexposição, pelo que pode utilizar uma exposição "Bulb" e deixar o obturador aberto durante alguns minutos, se necessário, para captar muitos rastos de luz na fotografia. Certifique-se apenas de que a sua câmara está montada num tripé ou noutro suporte sólido e sem vibrações.

Outro truque consiste em utilizar uma unidade de flash para iluminar um veículo em movimento. Assim, além de captar rastos de luz, o automóvel, o motociclo, o comboio ou até a bicicleta ficam bem expostos. Terá de definir a sua unidade de flash para o modo de flash de cortina traseira, para que o flash seja disparado no final da exposição e não no início. Com o flash normal de cortina dianteira, os rastos de luz parecerão estender-se à frente do veículo em movimento em vez de atrás do mesmo.

Como se deslocar com a sua câmara

Um condutor de mota sujo a acelerar num campo.

Utilizar o efeito de "panning" com a câmara ao seguir os motivos em movimento, produz um fundo desfocado tornando a ação mais dinâmica. Tirada com uma Canon EOS 90D com uma objetiva Canon EF 70-200mm f/4L IS II USM a 135 mm, 1/30 seg., f/8 e ISO 100.

Ao trabalhar com velocidades de obturador mais lentas para criar desfocagem de movimento, a vibração da câmara é um perigo sempre presente, especialmente com teleobjetivas, o que resulta na desfocagem também do motivo principal. A estabilização de imagem pode ser uma grande ajuda. Algumas objetivas Canon IS (Estabilizador de imagem) têm deteção de "panning" automática, que aplica correção apenas no plano vertical quando se desloca na horizontal.

Outras objetivas Canon IS têm estabilizadores de imagem de modo duplo comutáveis, em que o modo 1 é para fotografias estáticas e o modo 2 é para "panning". Algumas objetivas, como a Canon RF 70-200mm F2.8L IS USM e a EF 70-200mm f/4L IS II USM, têm até um terceiro modo de estabilização comutável, que apenas aplica estabilização durante exposições reais. Isto pode facilitar o acompanhamento de objetos em movimento errático no visor.

As câmaras EOS R5 e R6 da Canon também incluem IBIS (estabilização de imagem no corpo). Isto pode funcionar em conjunto com os estabilizadores de imagem de objetivas com estabilização ótica, para um desempenho ainda mais estável.

Leia o nosso guia Sugestões de "panning" para fotografias de ação para obter mais informações.

Como adicionar movimento com exposições múltiplas

Uma fotografia de exposição múltipla de uma pessoa numa bicicleta a fazer uma curva numa rampa de areia.

Uma imagem de exposição múltipla criada utilizando o disparo contínuo, que é uma ferramenta útil para captar uma ação em curso. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III (agora substituída pela Canon EOS 5D Mark IV) a 1/1600 seg., f/8 e ISO 400.

Várias câmaras EOS recentes, incluindo as câmaras Canon EOS 5D Mark IV e EOS R System, dispõem de uma função de exposição múltipla. Pode utilizá-la em conjunto com o modo de disparo contínuo para captar várias fases da ação numa única moldura. Obterá os melhores resultados se houver uma diferença clara entre o motivo e o fundo, por exemplo, com um motivo claro contra um fundo escuro ou vice-versa. Para obter mais informações, consulte o nosso guia Disparo com exposições múltiplas (disponível em idiomas selecionados).

Outra opção consiste em utilizar uma unidade de flash. A Canon Speedlite EL-100 tem um modo de flash estroboscópico programável. Disparar uma série de flashes durante uma exposição longa pode captar um objeto em movimento em vários pontos ao longo do seu percurso, contra um fundo fixo.

Mover a câmara para criar vídeos mais interessantes

Uma pessoa de túnica comprida a caminhar em frente a uma ruína antiga.
Os filmes podem parecer muito mais dinâmicos se se mover com a câmara durante o disparo, em vez de a ter fixada num tripé. Muitas das câmaras DSLR e EOS M e EOS R mirrorless da Canon incluem o Movie Digital IS. Esta é uma forma de estabilização de imagem eletrónica, apenas para captar filmes, que pode compensar a vibração da câmara e proporcionar resultados muito mais estáveis. Também pode funcionar em conjunto com a estabilização de imagem ótica em objetivas e o IS no corpo nas câmaras EOS R5 e R6 da Canon.


Escrito por Matthew Richards

Produtos relacionados

Artigos relacionados

  • VELOCIDADE DO OBTURADOR

    Controle a velocidade do obturador

    Estas 5 sugestões básicas vão ajudá-lo a dominar a velocidade do obturador para captar motivos em movimento e melhorar as suas fotografias de ação.

  • Uma pessoa a conduzir uma mota de terra batida numa pista, inclinando-a de forma próxima ao chão, fotografada com o efeito de "panning". © Richard Walch

    NOÇÕES BÁSICAS DE FOTOGRAFIA

    "Panning" para principiantes

    Descubra como utilizar o efeito de "panning" para conseguir melhores fotografias de ação com estas fantásticas sugestões.

  • 5 sugestões fantásticas para fotografar paisagens em time-lapse

    FOTOGRAFIA TIME-LAPSE

    Como captar filmes em time-lapse em casa

    O modo de filme time-lapse facilita mais do que nunca a revelação de um mundo oculto em movimento.

  • Rastos de luz de automóveis à luz do entardecer numa ponte curva. O nevoeiro espesso tipo nuvem oculta os suportes da ponte e o solo abaixo.

    FOTOGRAFIA DE PAISAGEM

    Crie rastos de luz

    Como utilizar exposições longas para criar rastos de luz: sugestões do vencedor do desafio Canon Redline.