A dirt-bike speeds through a puddle, creating a spray of water.

VELOCIDADE DO OBTURADOR

Como dominar a velocidade do obturador

Alterar a velocidade do obturador da câmara é uma forma de ajustar a exposição global de uma imagem. Mas esta opção também oferece utilizações criativas, permitindo-lhe controlar a quantidade de desfocagem (ou a falta de desfocagem) nas suas imagens.

Seguem-se cinco sugestões para o ajudar a controlar a velocidade do obturador e a assumir maior controlo sobre a sua fotografia de ação, quer esteja a fotografar um evento de desporto escolar com uma câmara mirrorless EOS M ou desportos motorizados com uma DSLR EOS.

1. Controle a velocidade do obturador

The screen of the Canon EOS 90D showing the Tv (Time Value) settings.
Para assumir o controlo direto da velocidade do obturador, defina a sua câmara para o modo Prioridade ao obturador (ou Tv, que significa Valor temporal).

A maioria das câmaras EOS possui o modo de cena especial "Desporto" que configura automaticamente as definições de exposição e focagem da câmara ao fotografar motivos em movimento. Isto irá proporcionar-lhe excelentes resultados, mas pode assumir maior controlo quando quiser ser criativo, produzir um efeito específico ou adaptar-se às circunstâncias específicas, como quando estiver a fotografar um motivo em movimento rápido sem tripé e à distância.

Para assumir o controlo direto da velocidade do obturador, defina a sua câmara para o modo Prioridade ao obturador (ou Tv, que significa Valor temporal). Em seguida, pode definir a velocidade do obturador rodando o seletor principal da câmara ou utilizando o ecrã tátil disponível em várias câmaras EOS, incluindo a Canon EOS M6 Mark II e a Canon EOS 90D. A câmara ajusta automaticamente a abertura para produzir uma exposição standard. A velocidade do obturador máxima numa câmara EOS é de 1/4000 seg. ou 1/8000 seg. e a velocidade do obturador definida automaticamente mais longa é de 30 segundos.

2. Evite a vibração da câmara

Quanto mais aumentar o zoom num motivo, mais visível se torna a vibração da câmara, por isso irá necessitar de uma velocidade do obturador mais elevada para a minimizar. A imagem acima, tirada a uma velocidade de 1/50 seg., apresenta um exemplo claro de vibração da câmara. A imagem abaixo mostra um exemplo de ação congelada captada a 1/640 seg.

Existem duas coisas a ter em conta quando está a escolher a velocidade do obturador: se é suficientemente elevada para evitar a desfocagem devido ao movimento da câmara quando está a fotografar sem tripé, também conhecido como "vibração da câmara", e a rapidez com que o motivo se move.

A velocidade do obturador de que necessita para evitar a vibração da câmara depende de várias coisas, incluindo se está a utilizar uma objetiva com IS (Estabilizador de Imagem) incorporado e as condições de vento. No entanto, a distância focal da objetiva é o fator mais importante. Quanto mais aumentar o zoom, mais visível se torna qualquer vibração.

Uma regra geral para eliminar este problema é tentar utilizar uma velocidade do obturador que seja equivalente à distância focal efetiva ou uma velocidade superior. Desta forma, com uma objetiva de 50 mm, utilize uma velocidade de 1/50 seg. ou superior e com uma objetiva de 200 mm utilize uma velocidade de 1/200 seg. ou superior. Em seguida, tem de considerar a velocidade do motivo. Continue a ler para saber mais!

3. Capte a ação com velocidades do obturador elevadas

Artigos relacionados
A motorbike streaks along a road, with the road and desert background a blur of colour.

FOTOGRAFIA DE AÇÃO

Sugestões de "panning" para fotografias de ação

Se o motivo de uma fotografia de ação estiver parado, o drama e a velocidade podem passar despercebidos. O efeito de "panning" é uma forma simples de recuperar a emoção. Saiba como fazê-lo.

As two cyclists race along a velodrome track, they are reflected in a mirror-like surface. Photo by Eddie Keogh.

FOTOGRAFIA DE DESPORTO

Sugestões de fotografia de desporto

Pode captar imagens fantásticas em parques, pistas e campos locais ou até em grandes eventos. Apresentamos algumas ótimas sugestões para fotografar atividades desportivas.

A long exposure of a Ferris wheel creates concentric circular streaks of coloured light.

FOTOGRAFIA DE AÇÃO

Captar o movimento

A captação do movimento em fotografias requer que opte entre congelar a ação OU permitir que a desfocagem criativa exprima a ideia de movimento nas suas fotografias. O tutor da Canon, Brian Worley, partilha as suas melhores sugestões sobre como captar o movimento.

Embora uma velocidade do obturador de 1/250 seg. congele um motivo em movimento lento, como uma pessoa a caminhar, irá necessitar de velocidades do obturador mais elevadas para obter uma fotografia nítida de uma pessoa a correr.

A velocidade do obturador necessária para congelar um motivo em movimento depende da distância a que se encontra da câmara, da direção em que se está a mover e da respetiva velocidade, mas provavelmente irá necessitar de uma velocidade do obturador mais elevada do que imagina. Uma velocidade do obturador de 1/250 seg. irá congelar um motivo em movimento lento, como uma pessoa a caminhar, mas poderão ser necessárias velocidades do obturador entre 1/500 a 1/1000 seg. para congelar o movimento de uma pessoa que esteja correr. Terá de definir velocidades elevadas de 1/1000 seg. ou até mesmo 1/4000 seg. para conseguir obter fotografias nítidas de objetos mais rápidos, como pássaros a voar e carros a alta velocidade.

Compare estas fotografias de uma mota em movimento. Pode ver que a mota e o piloto estão desfocados a uma velocidade do obturador de 1/200 seg., proporcionando uma excelente sensação geral de movimento, mas sem captar detalhes. Por sua vez, com uma velocidade de 1/1000 seg. todos os detalhes estão nítidos e a ação está congelada.

Com uma velocidade do obturador que poderá considerar bastante elevada, 1/200 seg. (acima), esta fotografia cria uma excelente impressão do motivo em movimento a passar a alta velocidade sem captar detalhes da moto ou do piloto. A 1/1000 seg. (abaixo), esta imagem congela a ação.

Esteja a postos para aumentar a definição de ISO para poder utilizar velocidades de obturador mais elevadas, especialmente quando estiver a fotografar desporto e vida selvagem.

4. Dê asas à criatividade com o efeito de "panning"

Uma das desvantagem de congelar a ação poderá ser o facto de a imagem deixar de transmitir a sensação de ação. Muitas vezes, as imagens de motivos em movimento ficam mais dinâmicas se o motivo estiver nítido, mas o fundo estiver desfocado. Para conseguir este efeito, certifique-se de que a velocidade do obturador é suficientemente lenta para conferir alguma desfocagem e, em seguida, mova a câmara com o motivo, à mesma velocidade a que este se move. Esta técnica é designada por efeito de "panning".

Utilizar o efeito de "panning" com a câmara ao seguir os motivos em movimento, produz um fundo desfocado tornando a ação mais dinâmica.

A velocidade do obturador que precisa de utilizar depende da velocidade a que o motivo se move e da desfocagem que deseja. Para melhorar as suas hipóteses de conseguir que o motivo fique nítido, defina o modo AF para AI Servo ou Servo, já que isto permite que a câmara se ajuste constantemente para manter o motivo em movimento focado. Uma objetiva com um Estabilizador Ótico de Imagem incorporado compensa qualquer "vibração" vertical à medida que desloca a câmara na horizontal e vice-versa. Se a sua objetiva tiver um seletor de modo IS, defina-o para a posição 2 para fotografias com o efeito de "panning". Esta configuração irá estabilizar o movimento vertical, mas permitirá a desfocagem provocada pelo movimento horizontal.

5. Utilize velocidades do obturador lentas para desfocar o movimento

A man stands on rocks by the coast, with the moving waves blurred and softened by a long exposure.
Com a câmara num tripé para a manter estável, utilizar uma exposição longa (velocidade do obturador lenta) implica que tudo o que estiver em movimento, como as ondas, ficará desfocado.

Pode utilizar uma exposição relativamente longa (por exemplo, superior a um segundo) para desfocar intencionalmente uma imagem. No entanto, para evitar a sobre-exposição da fotografia, terá de utilizar uma definição de abertura mais estreita (um valor de diafragma mais elevado, como f/16 ou f/22), uma definição de ISO mais baixa ou um filtro ND para limitar a quantidade de luz que entra na câmara. Agora, pode optar por mover a câmara durante a exposição (o que irá desfocar toda a fotografia) ou utilizar um tripé para manter a câmara imóvel, de forma a que apenas as partes móveis de uma cena fiquem desfocadas. Experimente esta última técnica para suavizar ondas e água a fluir numa paisagem ou para desfocar veículos em movimento e multidões de pessoas numa cena urbana.

Para exposições superiores a 30 segundos, utilize o modo "Bulb". Algumas câmaras Canon têm a definição "B" no seletor de modos, enquanto outras têm de ser definidas para "M" (Manual) antes de poder percorrer as velocidades do obturador até que o modo "BULB" seja apresentado. Pode ser útil utilizar um temporizador remoto ou um telecomando com fios para eliminar o risco de vibração causada ao premir o botão do obturador. Pode ainda experimentar utilizar a aplicação Camera Connect da Canon para controlar a câmara remotamente a partir do smartphone.

Escrito por Marcus Hawkins

Produtos relacionados