FOTOGRAFIA DE FOGO DE ARTIFÍCIO

10 sugestões para fotografia de fogo de artifício explosivo

Kit, técnicas e composição – as melhores sugestões para fotografar fogo de artifício.
Fogos de artifício multicoloridos rebentam nos céus escuros acima de uma ponte, iluminando a água abaixo.

O fogo de artifício colorido em contraste com o céu noturno é um espetáculo que muitas pessoas consideram mágico. Então, porque não captar esse sentimento de encanto numa fotografia? Quer esteja a utilizar uma câmara compacta, como a Canon PowerShot G7 X Mark III, uma câmara mirrorless, como a Canon EOS R6, ou uma câmara DSLR, como a Canon EOS 90D, estas 10 sugestões para fotografia de fogo de artifício vão ajudá-lo a captar o espetáculo nesta quadra festiva.

1. Qual é a melhor câmara Canon para a fotografia de fogo de artifício?

Uma jovem mulher com um chapéu de inverno azul a segurar uma câmara Canon EOS RP.

A tecnologia mirrorless é ideal para a fotografia de fogo de artifício. Câmaras como a Canon EOS RP e a Canon EOS R6 mostram-lhe qual será o aspeto da sua exposição através dos respetivos visores eletrónicos, bem como nos ecrãs traseiros, permitindo-lhe ver o aspeto exato da sua imagem final. Se estiver a utilizar uma câmara DSLR como a Canon EOS 90D, o mesmo pode ser conseguido no ecrã traseiro utilizando o modo Visualização direta com a simulação de exposição ativada.

Não importa o kit que tem ou o quão experiente é – a fotografia de fogo de artifício pode ser fácil e divertida. Se estiver a desfrutar de um espetáculo de fogo de artifício, a forma ideal de captar o evento é com uma câmara de tamanho de bolso portátil, como a Canon PowerShot SX740 HS, com o seu sensor CMOS de alta sensibilidade, ou a Canon PowerShot G7 X Mark III, com a sua abertura máxima brilhante de f/1.8, que é excelente para a fotografia noturna e em condições de pouca luz.

As potentes Canon EOS RP e Canon EOS 90D são perfeitas para fotógrafos que pretendam dispor de uma maior liberdade criativa. O sensor full-frame da EOS RP proporciona um maior controlo sobre a profundidade de campo e um maior desempenho em condições de pouca luz. A EOS 90D é igualmente impressionante quando a iluminação é fraca, com um modo Cena noturna portátil dedicado para cenas nítidas em condições de pouca luz sem um tripé. Ambas as câmaras dispõem do processador de imagem DIGIC 8 da Canon, que reduz digitalmente o ruído da imagem, mesmo com definições ISO (sensibilidade) elevadas, para resultados fantásticos e flexibilidade no escuro.

Para algo mais avançado, a Canon EOS R6 é uma câmara de nível profissional concebida a pensar na fotografia em condições de pouca luz. Dispõe de 20,1 megapixels distribuídos pelo seu sensor full-frame, o que significa que cada pixel é maior e mais sensível à luz, resultando em fotografias em condições de pouca luz de excelente qualidade e numa gama dinâmica notável. Também dispõe de até 8 pontos de estabilização de imagem quando utilizada com objetivas RF compatíveis, o que significa que pode obter fotografias noturnas sem desfocagem, mesmo quando fotografa sem tripé a velocidades do obturador relativamente lentas, para captar o máximo de luz possível.

2. Quais são as melhores objetivas para a fotografia de fogo de artifício?

Fogos de artifício vermelho e dourado iluminam um céu escuro.

As objetivas incorporadas em câmaras compactas, como a Canon PowerShot G7 X Mark III, são mais do que capazes de fotografar fogo de artifício – conforme aqui apresentado, captado a 36mm, 2 seg., f/11 e ISO125.

Fogos de artifício rosa e dourado rebentam no céu acima de uma ponte de metal.

Uma objetiva de zoom compacta permite-lhe aproximar-se ainda mais da ação e a estabilização de imagem incorporada significa que as suas fotografias sem tripé ficarão lindíssimas e sem desfocagem. Tirada com uma Canon EOS M10 (agora substituída pela Canon EOS M200) com uma objetiva Canon EF-M 55-200mm f/4.5-6.3 IS STM a 90mm, 6 seg., f/18 e ISO100.

Pode obter excelentes fotografias utilizando simplesmente a objetiva incorporada numa câmara superzoom compacta, ou a objetiva do kit fornecido com a sua câmara. No entanto, se conseguir mudar para outras objetivas, pode criar composições mais variadas e criativas.

As distâncias focais mais curtas permitem-lhe incluir edifícios e estruturas nas suas fotografias para um maior contexto e interesse visual. Uma objetiva de distância focal fixa grande angular, como a acessível Canon RF 16mm F2.8 STM, é um excelente elemento essencial a ter no seu kit com uma câmara do sistema Canon EOS R, como a EOS RP ou a EOS R6. O perfil compacto faz dela uma companheira versátil para todos os tipos de fotografia. Emparelhar uma câmara do sistema EOS R com um zoom grande angular, como a Canon RF 14-35mm F4L IS USM ou a Canon RF 15-35mm F2.8L IS USM, irá permitir-lhe alterar a distância focal para variar as suas composições – algo que é especialmente útil em expositores muito lotados, onde o espaço de pé é limitado.

Inversamente, as teleobjetivas isolam e destacam os detalhes, o que resulta em fotogramas impressionantes totalmente preenchidos com fogo de artifício.

Para obter o melhor de dois mundos, experimente uma objetiva de zoom com um amplo intervalo de focagem, como a Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM, que tem a vantagem adicional da estabilização de imagem incorporada para fotografias consistentemente nítidas.

3. Qual é o melhor local para a fotografia de fogo de artifício?

Vale a pena planear antecipadamente para encontrar um local livre de obstruções. Verifique o local à luz do dia e descubra para que lado o vento soprará. Isto é particularmente importante se estiver previsto haver uma fogueira, pois irá ajudá-lo a evitar que o fumo ou as brasas entrem no enquadramento. Se estiver a planear usar um tripé, posicione-o num local elevado onde haja pouca probabilidade de outras pessoas se colocarem à frente enquanto fotografa.

Um local com um objeto interessante em primeiro plano, como uma ponte, também pode acrescentar outra dimensão às suas fotografias.

4. Como posso fotografar o ambiente do fogo de artifício numa festa?

Um sparkler brilhante a arder, lançando faíscas em todas as direções.

Fotografar sparklers é uma ótima maneira de se familiarizar com a fotografia de fogo de artifício e pode ser feito com o mínimo de custos. Fazer experiências com a pintura com luzes também pode ser uma atividade divertida para a família.

Uma boa forma de captar o ambiente de uma festa é fotografar os familiares enquanto brincam com sparklers e utilizam a sua imaginação para criar padrões divertidos e artísticos com a luz. A aplicação Guia de Fotografia da Canon tem um tutorial que explica as melhores técnicas e definições para a pintura com luzes, bem como muitas outras ideias para fotografias fabulosas.

Outra forma de criar uma fotografia interessante é captar o reflexo do fogo de artifício numa janela, enquanto amigos ou familiares olham para fora a partir do interior. Tire algumas fotografias de teste para garantir que os seus motivos têm uma boa exposição e mantenha essas definições para quando a ação se desenrolar. Se a sua câmara oferecer esta opção, certifique-se de que capta as suas imagens em formato RAW. Isto irá proporcionar-lhe flexibilidade máxima quando se tratar de ajustar a forma como as diferentes partes da imagem são expostas. O pós-processamento pode ser efetuado no Digital Photo Professional (DPP), o software de processamento e edição RAW gratuito da Canon.

5. Como posso obter fotografias nítidas de fogo de artifício?

Fogos de artifício rosa e roxo iluminam o céu acima de uma ponte.

Configurar a sua câmara para disparo contínuo irá ajudá-lo a captar uma imagem espetacular, mesmo que o fogo de artifício rebente um momento antes ou depois do que esperava. Tirada com uma Canon EOS M10 com uma objetiva Canon EF-M 55-200mm f/4.5-6.3 IS STM a 100mm, 6 seg., f/11 e ISO100.

Dois fogos de artifício laranja rebentam no céu escuro.

Tire fotografias quando o fogo de artifício começar e verifique se está satisfeito com as exposições. Se estiverem demasiado brilhantes, pode experimentar uma abertura mais estreita (número f mais elevado), como a f/11. Se estiverem demasiado escuras, pode experimentar uma abertura mais ampla ou aumentar a definição ISO – mas lembre-se, quanto mais baixa for a ISO, mais nítida será a imagem e mais reduzido o risco de ocorrência de ruído da imagem. Tirada com uma Canon EOS M10 com uma objetiva Canon EF-M 55-200mm f/4.5-6.3 IS STM a 40mm, 30 seg., f/11 e ISO100.

A primeira coisa importante a fazer, seja qual for o dispositivo que estiver a utilizar, é desligar o flash – pretende captar a luz do fogo de artifício, não os objetos próximos iluminados com flash. Em seguida, se possível, mude a câmara para um modo que lhe permita controlar algumas definições, como o modo Prioridade ao obturador (Tv) ou Manual (M).

É difícil saber quando os fogos de artifício maiores e mais coloridos rebentam, pelo que também é boa ideia configurar a câmara para o disparo contínuo, também conhecido como modo de sequência de disparos, e captar várias imagens em sucessão rápida sempre que premir o botão do obturador. Isto irá aumentar as suas probabilidades de captar uma ou duas imagens com rebentamentos particularmente dramáticos. A Canon EOS R6 dispara continuamente até 20 fps no modo de obturador eletrónico, o que garante que não perde nem uma pitada da ação.

Se a sua câmara estiver num tripé, pode usar a aplicação Camera Connect da Canon para controlar o obturador da câmara sem fios, com o seu telemóvel ou tablet. Em alternativa, poderia usar um comando com ou sem fios, ou até a funcionalidade de temporizador automático da sua câmara. Todas estas opções irão permitir que acione a exposição sem tocar na câmara, o que irá ajudar a evitar a vibração da câmara e manter as imagens nítidas.

6. Como posso tirar fotografias de fogo de artifício sem um tripé?

Se a sua objetiva dispuser de estabilização de imagem (procure IS no nome da objetiva) ou se tiver uma câmara como a Canon EOS R6 com estabilização de imagem incorporada, isto ajudará a eliminar qualquer vibração menor resultante do disparo sem tripé, mas tenha em atenção que pode reduzir a velocidade do obturador se fotografar no modo Prioridade à abertura (Av). Se estiver a utilizar um tripé, desligue a estabilização de imagem da objetiva. Caso contrário, para obter estabilidade adicional, experimente colocar a câmara numa superfície estável, como um parapeito ou um muro, utilizando a visualização direta no ecrã na parte posterior da câmara ou tirando fotografias de teste para verificar a sua composição.

7. Como posso focar ao fotografar fogo de artifício?

Uma criança de casaco e gorro a olhar para o fogo de artifício amarelo e vermelho que enche o céu.

Ao fotografar fogo de artifício, outra coisa a experimentar é focar um motivo interessante em primeiro plano. Isto irá criar um bonito fundo desfocado. (O termo técnico para a qualidade sedosa da desfocagem do fundo é bokeh.) Tirada com uma Canon EOS 5D Mark II (agora substituída pela Canon EOS 5D Mark IV) com uma objetiva Canon EF 85mm f/1.8 USM a 85mm, 1/100 seg., f/1.8 e ISO1600.

Configure a câmara para a focagem manual ou mova o interruptor de focagem da objetiva para a posição MF e ajuste a focagem para o infinito. No corpo da objetiva ou no ecrã da câmara, tal é indicado pelo símbolo ∞. Provavelmente, é nesta posição que quer a focagem, se estiver concentrado em captar o fogo de artifício no céu.

Se pretender incluir elementos de primeiro plano na fotografia e que estes também apareçam nítidos, uma boa sugestão consiste em focar um ponto situado a cerca de um terço da cena, o que irá produzir uma profundidade de campo máxima e tornará a maior parte da fotografia nítida entre o primeiro e o segundo plano. Esta é uma forma rápida de imitar uma técnica profissional chamada focagem hiperfocal – pode ler mais sobre a mesma, bem como sobre utilizar uma calculadora de distância hiperfocal mais precisa, na aplicação Guia de Fotografia da Canon.

8. Que definições devo usar para fotografar fogo de artifício?

Seja qual for a câmara que utilizar, um ISO (sensibilidade à luz) mais baixo proporciona imagens mais nítidas com cores melhores e menos ruído. Assim, comece com uma definição como ISO100 ou ISO125 e, em seguida, ajuste a abertura e a velocidade do obturador para obter uma boa exposição.

Se estiver a fotografar sem tripé, comece pela velocidade do obturador mais lenta que pode utilizar sem introduzir uma desfocagem inaceitável causada pela vibração da câmara ou pelo movimento do fogo de artifício. Uma velocidade do obturador de cerca de 1/10 seg. costuma funcionar bem – suficientemente rápida para congelar o movimento do fogo de artifício, mas suficientemente longa para captar a sua luz. Ao utilizar uma câmara num tripé, pode usar uma velocidade muito mais lenta, como um ou dois segundos, como ponto de partida.

Quando pretender manter alguma nitidez ao longo da cena, comece com uma definição de abertura de cerca de f/8. Se necessitar de deixar entrar mais luz, mas não conseguir utilizar uma velocidade do obturador mais lenta sem desfocagem, então pode tentar ampliar a abertura para f/5.6 ou f/4 – mas quanto mais ampla for a abertura (ou seja, quanto mais baixo for o número f), mais estreita também se torna a profundidade de campo, o que significa que uma menor parte da cena terá uma focagem nítida.

Poderá ser necessário avançar por tentativa e erro para encontrar o equilíbrio certo da velocidade do obturador para captar os detalhes que pretende com a nitidez que pretende, em combinação com uma abertura que proporcione uma boa exposição e a profundidade de campo pretendida. Se não conseguir obter resultados com boa exposição e sem desfocagem utilizando a abertura e a velocidade do obturador, tente ajustar o ISO. As câmaras com sensores maiores – por exemplo, as câmaras mirrorless Full-Frame, como a EOS RP ou a EOS R6 – oferecem um melhor desempenho de ISO elevado e proporcionarão os melhores resultados, mas continua a ser uma boa regra manter o ISO baixo e aumentá-lo apenas se necessitar.

9. Como posso captar formas de fogo de artifício?

O modo "Bulb" da sua câmara permite-lhe manter o obturador aberto durante o tempo necessário, o que significa que pode captar o fogo de artifício enquanto o mesmo se move pelo céu e rebenta, deixando rastos de luz que mostram formas impressionantes. Para utilizar o modo "Bulb", selecione o modo Manual (M) ou Prioridade ao obturador (Tv) e ajuste até ao fim das opções, passados 30 segundos. Prima o botão do obturador uma vez para abrir o obturador e novamente quando pretender fechá-lo.

Para exposições mais longas, irá precisar de manter a câmara muito estável, por isso, é necessário um tripé. A utilização de um cabo disparador ou de um telecomando, como o telecomando sem fios Canon BR-E1, também é muito útil, uma vez que lhe permite tirar fotografias em modo mãos-livres e manter as imagens extremamente nítidas. Se tiver uma câmara com Wi-Fi, como a Canon EOS 90D, também pode experimentar a aplicação Camera Connect da Canon, que lhe permite acionar o obturador remotamente a partir do seu smartphone ou tablet.

10. Como posso obter a exposição correta para fogo de artifício?

Um céu escuro com o contraste de um fogo de artifício brilhante a rebentar é um cenário bastante invulgar em relação aos motivos fotográficos, e nos modos automáticos a sua câmara pode definir uma exposição demasiado luminosa para uma imagem noturna de fogo de artifício. Se fotografar no modo Manual (M) ou num modo semiautomático como Prioridade à abertura (Av) ou Prioridade ao obturador (Tv), pode usar a compensação de exposição para evitar essa situação. Procure o botão ou o ícone -/+ no ecrã e defina-o para cerca de -1 ou -2.

Se utilizar o modo Manual (M), também pode verificar a escala do indicador de exposição no ecrã LCD, ou na parte inferior do visor da câmara, ao escolher uma combinação de definições que empurrem o indicador para o lado esquerdo da escala.

É possível captar fotografias espetaculares de fogo de artifício, independentemente da câmara que estiver a utilizar. Porém, o que é o mais importante é sair, experimentar e divertir-se!

Escrito por Peter Wolinski

Produtos relacionados

Artigos relacionados

  • Exposição longa de uma criança ao lado de uma fogueira, com brasas flutuantes que criam longos rastos de luz.

    FOTOGRAFIA DE FOGO

    Sugestões para fotografia de fogo

    Descubra as técnicas de que necessita para fotografar junto ao fogo ou à luz das velas.

  • TÉCNICAS DE LUZ

    Sugestões de fotografia em condições de pouca luz

    Descubra como fotografar em condições de pouca luz e o melhor kit Canon para a fotografia noturna.

  • Uma imagem de paisagem de pinheiros, um lago e montanhas cobertas de neve sob um céu estrelado.

    FOTOGRAFIA NOTURNA

    Fotografia de céu noturno

    As melhores técnicas para fotografar estrelas à noite, incluindo time-lapses e imagens dos rastos do brilho das estrelas.

  • TÉCNICAS DE LUZ

    As melhores sugestões para pintura com luzes

    Descubra como pintar com luzes, com resultados deslumbrantes.

  • Subscreva a nossa newsletter

    Receba todas as notícias e informações sobre produtos recentes