FOTOGRAFIA DE PAISAGEM

Como fotografar paisagens sem um tripé

Descubra como captar paisagens detalhadas e até mesmo desfocar água ou nuvens ao fotografar sem tripé.
Canon Camera
Os tripés podem ser extremamente úteis para a fotografia de paisagens porque mantêm a câmara estável, para que não tenha de se preocupar com velocidades do obturador lentas que provocam imagens tremidas, sobretudo ao fotografar em condições de pouca luz. No entanto, estes podem ser pesados e difíceis de transportar, especialmente se pretender fazer uma longa caminhada. Com uma câmara moderna, as definições certas e um pouco de criatividade, pode deixar o tripé em casa da próxima vez que sair para captar uma cena bonita e, em vez disso, levar consigo uma garrafa de café ou um snack.

1. Mantenha a estabilidade e utilize o seu corpo

Um fotógrafo de paisagens olha através do visor de uma Canon EOS RP, apoiando-se no seu joelho para tirar uma fotografia de campos ondulantes.

Quanto mais estável for a câmara, menor é a probabilidade de vibração da câmara – se estiver a utilizar um obturador lento, sustenha a respiração enquanto tira a fotografia.

Um fotógrafo de paisagens a manter uma Canon EOS RP afastada do corpo, de modo a que a correia para pendurar ao pescoço fique esticada.

Manter a correia para pendurar ao pescoço esticada é uma boa forma de estabilizar a sua câmara.

A forma como segura a câmara pode fazer toda a diferença entre tirar uma fotografia nítida e uma fotografia arruinada pela vibração da câmara. Para manter a câmara estável, apoie a parte inferior da objetiva na palma da sua mão esquerda, virada para cima, e mantenha o cotovelo junto ao seu corpo. Isto cria um suporte resistente para apoiar a câmara.

Pode utilizar o seu corpo de outras formas para evitar a desfocagem causada pelo movimento. Experimente sentar-se e utilizar o seu joelho para apoiar o braço. Em alternativa, utilize a correia para pendurar ao pescoço – ative a visualização direta e afaste a câmara do seu corpo até a correia ficar esticada, tendo cuidado para não puxar o pescoço.

2. Ative a estabilização

Um fotógrafo de paisagens segura uma câmara acima da cabeça para fotografar um conjunto de árvores contra nuvens em movimento.

A ativação da estabilização da objetiva na Canon RF 35mm F1.8 Macro IS STM permite-lhe fotografar sem tripé com uma velocidade do obturador de 0,8 segundos.

A estabilização da objetiva pode ajudar a reduzir a vibração da câmara, ao suavizar o movimento natural das suas mãos, facilitando a captação sem tripé a velocidades do obturador mais lentas. Normalmente, a regra é que a fotografia sem tripé apenas deve ser realizada a velocidades equivalentes ou superiores à distância focal. Por exemplo, se utilizar uma objetiva de 50 mm, não deve descer abaixo de 1/50 segundos. Mas a ativação da estabilização da objetiva significa que, muitas vezes, pode ser ainda mais lento do que isso. A gama de objetivas RF da Canon, incluindo objetivas adequadas para principiantes, como a Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM e a RF 35mm F1.8 Macro IS STM, utiliza uma estabilização avançada, que comunica com o corpo mirrorless, e o encaixe RF maior permite um maior movimento do sensor.

3. Encontre um apoio

Uma Canon EOS RP apoiada no poste de uma cerca.

A definição de um temporizador de dois segundos ao utilizar o poste de uma cerca como apoio dá à câmara um momento para estabilizar antes de o obturador abrir.

Quando sai à rua, é fácil encontrar plataformas e apoios naturais que oferecem uma base sólida para a sua câmara, permitindo-lhe reduzir ainda mais a velocidade do obturador. Ao configurar a câmara para uma exposição longa, tenha em atenção que a vibração do espelho nas DSLR (causada pela rotação do espelho para cima para revelar o sensor) pode resultar na vibração da câmara. Defina o bloqueio de espelho no menu da sua câmara ou, se a sua câmara não tiver esta funcionalidade, ative a visualização direta. Naturalmente, este não se trata de um problema com corpos mirrorless, como a EOS RP. O ato de premir o botão do obturador também pode causar vibração, por isso, defina um temporizador de dois segundos, utilize um disparo remoto do obturador ou acione a câmara remotamente através da aplicação Camera Connect da Canon.

4. Mova-se e faça experiências

Um fotógrafo de paisagens agachado para captar plantas ao sol do início da manhã.

Libertar a sua câmara do tripé pode estimular a sua criatividade, ao revelar novos ângulos e composições únicas.

Um grande plano da silhueta de uma planta delicada, projetada contra um sol baixo.

Quando fotografa sem tripé, aquilo que perde em estabilidade é compensado em adaptabilidade. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 35mm F1.8 Macro IS STM a 1/100 seg., f/16 e ISO 100.

Haverá sempre um local para colocar um tripé na fotografia de paisagens, mas, por vezes, a sua ausência pode beneficiar a sua fotografia. O trabalho de um tripé é restringir o movimento, mas quando a câmara está nas suas mãos, tem a liberdade para experimentar diferentes posições, fotografar a partir de diferentes ângulos e experimentar com a sua criatividade. Se ficar num único ponto, mesmo que encontre interesse no primeiro plano e faça o enquadramento seguindo a regra dos terços, as suas imagens poderão não ter dinamismo.

5. Ative o ISO automático

Um fotógrafo agachado para tirar uma fotografia de ângulo baixo de um pedaço de madeira flutuante na costa.

O fotógrafo tirou partido da liberdade de movimentos conseguida ao fotografar sem tripé para captar este pedaço de madeira flutuante a partir de um ângulo diferente.

Um pedaço de madeira flutuante numa linha costeira deserta. O movimento das ondas foi desfocado pela exposição longa.

Esta exposição de dois segundos sem tripé, que desfocou suavemente o movimento das ondas, foi possível graças à estabilização de imagem no corpo da Canon EOS R6, trabalhando em conjunto com o IS na objetiva Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM. Na verdade, esta fotografia poderia ter sido mais difícil de conseguir com um tripé, uma vez que a passagem de água à volta das pernas poderia causar movimento. Tirada a 35 mm, 2 seg., f/7.1 e ISO 125.

Há alguns anos, teria sido impensável aumentar o ISO para 1600, mas uma vez que os sensores modernos têm agora um desempenho muito melhor em condições de pouca luz, é possível produzir imagens incrivelmente nítidas, mesmo com estes níveis. Para uma simples definição de exposição básica, selecione o modo manual, ISO automático e uma velocidade do obturador equivalente ou superior à distância focal. A câmara adaptará o ISO à sua cena, para que possa ter confiança ao fazer escolhas criativas com a velocidade do obturador e a abertura.

As câmaras mirrorless mais avançadas da Canon, como a EOS R6, incluem estabilização de imagem no corpo (IBIS) avançada, que funciona de forma independente ou em conjunto com o IS ótico numa objetiva para obter até 8 pontos de estabilização de imagem, permitindo-lhe captar exposições longas de vários segundos sem um tripé.

Escrito por James Paterson

Produtos relacionados

Artigos relacionados

  • Uma fotografia de paisagem de uma árvore na encosta de uma colina, em frente a um céu roxo.

    FOTOGRAFIA DE PAISAGEM

    As melhores sugestões para fotografias de paisagens

    Descubra as técnicas de fotografia que o ajudarão a elevar as suas fotografias de paisagens a outro nível.

  • Trees reflect in a lake in Scotland with a mountain in the background

    FOTOGRAFIA DE PAISAGEM

    5 sugestões fantásticas para fotografar paisagens em time-lapse

    Dê vida às paisagens com estas sugestões fantásticas para fotografia em time-lapse.

  • Uma imagem do "antes" e do "depois" de uma paisagem pantanosa, não editada à esquerda e a preto e branco à direita.

    NOÇÕES BÁSICAS DE EDIÇÃO

    Como editar imagens de paisagens para impressão

    Técnicas de edição que transformarão as suas fotografias cénicas em obras de arte.

  • Dois homens com mochilas patinam ao longo de um lago gelado.

    FOTOGRAFIA DE AVENTURA

    Sugestões de fotografia de aventura

    Cinco sugestões para captar as suas aventuras ao ar livre com a EOS M6 Mark II.