FOTOGRAFIA DE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

As melhores sugestões para fotografias de animais de estimação adoráveis

Quando feito com perícia, a fotografia pode captar verdadeiramente a personalidade do seu animal de estimação, seja ela divertida, curiosa, indiferente ou carinhosa. Aqui, a fotógrafa profissional Cat Race visita um abrigo de animais para captar imagens cativantes e tem sugestões para que os donos de animais de estimação experimentem em casa.
Um Dachshund atrás de uma piscina de bolas, que está desfocada em primeiro plano. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 35mm f/1.4L IS II USM.

A dupla de fotografia Cat e Michael, fundadores da CatsDog Photography, trabalham em conjunto para produzir imagens memoráveis de cães, gatos, coelhos e outros animais. Cat está por detrás da objetiva, enquanto Michael assume o papel de encantador de animais, e juntos trabalham para planear sessões fotográficas e composições.

A fotografia pode ter um impacto no resultado das adoções de animais de estimação, especialmente no que diz respeito a animais pouco fotogénicos ou que não ficam bem nas fotografias. Para esta sessão fotográfica, Cat e Michael dirigiram-se ao centro de acolhimento RSPCA em Preston, Inglaterra, para fotografar retratos apelativos numa tentativa de ajudar alguns animais a encontrar as suas novas casas.

Durante a sessão, pedimos à Cat que partilhasse as suas sugestões sobre como captar verdadeiramente a essência de um animal de estimação, desde a utilização do kit e das definições da câmara certos, até conseguir que animais irrequietos posem para a câmara.

1. Não tenha pressa

A fotógrafa de animais de estimação Cat Race está sentada no chão a dar petiscos a um cão da raça Dachshund.

É importante familiarizar-se com o animal e deixá-lo habituar-se à sua presença antes de começar a fotografar. Isto aplica-se especialmente para animais tímidos como a Eva, o cão da raça Dachshund (na imagem). "Antes de começar a fotografar, tente que o seu motivo faça um pequeno truque, como pedir-lhe para se sentar e, em seguida, dê-lhe um petisco quando o fizer", sugere a fotógrafa de animais de estimação Cat Race. "O seu animal de estimação ficará com a ideia de que quando fizer algo que lhe pede, obterá uma recompensa e, assim, associará a sessão fotográfica a algo divertido."

Um Dachshund olha diretamente para a câmara. O cão está focado com nitidez enquanto o fundo está desfocado. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM.

A funcionalidade de obturador eletrónico da Canon EOS R6 permite-lhe fotografar de forma silenciosa, o que é incrivelmente útil ao fotografar animais apreensivos como a Eva. Tirada com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM (agora substituída pela Canon EF 70-200mm f/2.8L IS III USM) a 110 mm, 1/500 seg., f/3.5 e ISO 1600. © CatsDog Photography

Fotografar qualquer animal pode ser imprevisível, uma vez que, por norma, são eles quem mandam, mas isto é especialmente verdade quando se trata de animais resgatados. Cat acredita que é importante que o animal se habitue à sua presença. Este tempo de ligação também lhe dá a oportunidade de descobrir como vai fotografar.

Para começar, pode fotografá-lo enquanto dorme. Isto dar-lhe-á a oportunidade de experimentar ângulos diferentes e definir corretamente as definições na câmara sem ter de se preocupar em manter a sua atenção. Se a sua câmara dispuser de um obturador silencioso ou de um modo silencioso, é uma boa ideia ativá-lo.

Quando estiver pronto, tente brincar com o seu animal de estimação ou dê-lhe petiscos para o manter interessado enquanto tira fotografias. Mas certifique-se de que passou tempo suficiente a ajustar as definições da câmara. "Por vezes, vê-se pessoas a utilizar ruídos ou um brinquedo que guincha antes mesmo de terem a iluminação ou a composição certa. O animal de estimação não vai cair na mesma armadilha muitas vezes", diz Michael.

Mas a paciência é fundamental aqui. Um animal pode parecer demasiado entusiasmado porque se sente ansioso. Existe um potencial risco de stressar o animal se continuar a pedir-lhe para se sentar ou para permanecer no mesmo lugar durante horas, fazendo com que o animal queira abandonar o espaço. "No final, o cão cansa-se", afirma Cat. "Aprendemos com a nossa experiência que não é um bom caminho. Mesmo que não consiga tirar a fotografia e tenha de passar para outra coisa, faça-o e, assim, o animal sentir-se-á mais confortável. Só quando está confortável é que conseguimos captar a sua personalidade."

Também é importante estar ciente das diferenças entre cães, gatos e outros tipos de animais de estimação. Cada animal é único, pelo que terá de adaptar o seu estilo de captação a cada um deles. "Por norma, uma sessão fotográfica com cães corre melhor se um cão pensar que está a tomar as decisões, mas isso é ainda mais extremo com gatos", diz Michael. "Ponha uma caixa no chão e o gato entrará nela, mas se puser o gato dentro da caixa, ele sairá imediatamente da mesma.

"Quando se trata de coelhos, eles vão ignorá-lo por completo, por isso tem de arranjar outras soluções. Por exemplo, pode fotografá-los no ombro de uma pessoa. Para nós, fotografar num centro de resgate também demonstra uma boa sensação de ligação para alguém que possa estar à procura de adotar."

2. O melhor kit para fotografia de animais de estimação

Um gato malhado sentado numa cama fofa para animais de estimação olha diretamente para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM.

Ao fotografar gatos, é necessário estar sempre alerta, devido à sua imprevisibilidade. Deixe-os vaguear até estarem no enquadramento e esteja a postos para fotografar quando estiverem prontos. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III (agora substituída pela Canon EOS 5D Mark IV) e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM a 1/200 seg., f/4 e ISO 125. © CatsDog Photography

A fotógrafa de animais de estimação Cat Race coloca uma objetiva EF na sua câmara Canon EOS R6 através de um adaptador de montagem Canon EF-EOS R.

Graças ao adaptador de montagem Canon EF-EOS R, a Cat conseguiu utilizar facilmente o seu conjunto de objetivas EF favorito com a EOS R6 que utilizou para esta sessão fotográfica. Embora tenha tendência para "fazer misturas" no que diz respeito ao seu kit, leva sempre as suas objetivas Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM e a Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM (agora substituída pela Canon EF 16-35mm f/2.8L III USM) consigo.

Cat e Michael acreditam que ter muitas opções é fundamental. Cat leva sempre as objetivas Canon EF 70-200mm f/2.8L IS II USM e a Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM no seu kit para garantir que consegue captar uma grande variedade de fotografias. Mas também enfatiza a importância de usar objetivas diferentes. "Tenho tantas objetivas que nem sempre levo as mesmas para as sessões fotográficas", afirma. "Se utilizar sempre uma objetiva, por exemplo, uma de 135 mm, apenas obterá um resultado específico."

Nesta visita ao abrigo de animais, Cat utilizou a Canon EOS R6. Tendo utilizado anteriormente uma EOS 5D Mark III, já possuia muitas objetivas EF que acabou por utilizar na EOS R6 através do adaptador de montagem Canon EF-EOS R. "Nem me dei conta de estar a utilizar o adaptador, o que mostra a perfeita harmonia", afirma. "Também gostei muito do ecrã tátil da EOS R6 porque é muito intuitivo e permite-lhe alterar rapidamente as definições, o que é útil quando está a fotografar animais, porque pode tocar rapidamente no ecrã para focar."

Um ecrã articulado também é útil ao fotografar a partir de ângulos estranhos e o ecrã tátil de ângulo variável da EOS R6 pode rodar até 270° para lhe permitir fotografar de forma criativa. Além disso, a sua impressionante focagem automática pode captar os olhos de um animal e segui-los no enquadramento.

3. As melhores definições da câmara para fotografia de animais de estimação

Um gato ruivo felpudo deitado num canto olha para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM.

Se o seu gato não quiser posar, tente fotografá-lo quando estiver a relaxar no seu habitat natural e numa área bem iluminada. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM a 1/200 seg., f/3.2 e ISO 100. © CatsDog Photography

Um gato preto e branco com uma mancha preta grande por baixo do nariz olha para cima para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM.

Segure em petiscos perto da câmara para captar a atenção do seu cão. Isto também funciona em gatos e irá ajudar a captar grandes planos dos mesmos. "Queremos que pessoas olhem para a fotografia e estabeleçam uma ligação verdadeira com o animal", afirma a Cat. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 50mm f/1.4 USM a 1/200 seg., f/3.2 e ISO 100. © CatsDog Photography

As definições que deve utilizar para a fotografia de animais de estimação dependem do resultado que está a tentar alcançar. "Acho que gostamos mais de variar do que muitos fotógrafos de animais de estimação", explica Michael. "Muitos optam pela teleobjetiva e por um aspeto de grande abertura, o que cria um estilo de sonho. Isso é ótimo, mas também gostamos de incluir o máximo de detalhes possível."

Cat concorda: "Para mim, o que torna uma fotografia especial é quando se consegue obter um verdadeiro sentido de espaço e do ambiente do animal", afirma.

Se pretender produzir fotografias de ação de um animal em movimento e estiver familiarizado com o modo manual (M), experimente definições de velocidade do obturador de, pelo menos, 1/1000 seg., uma abertura intermédia, como f/5.6 ou f/8, e um ISO de, aproximadamente, 400-800, dependendo das condições de iluminação. No entanto, para retratos de animais, uma velocidade de obturador típica de 1/200 seg. é mais adequada, normalmente com uma abertura mais ampla de f/2.8 ou f/1.8 e um ISO inferior, se a iluminação o permitir.

Se está apenas a começar ou ainda está a descobrir a sua câmara, o modo de prioridade ao obturador (Tv), onde escolhe a velocidade do obturador e a câmara escolhe a abertura, é ideal para imagens de ação, enquanto o modo prioridade à abertura (Av), onde fica encarregue da abertura e a câmara seleciona a velocidade do obturador, funciona bem para retratos mais estáticos.

Em última análise, compensa experimentar diferentes combinações de definições para obter o resultado que deseja. Pode ajudar utilizar algo, como um brinquedo, como um substituto, se não tiver um animal de estimação paciente para praticar.

Também é importante trabalhar com o fundo que tem, e se não conseguir um local particularmente bonito, utilizar objetivas longas para desfocar o foco pode ser uma boa solução.

4. Captar poses naturais dos animais de estimação

Um Pastor Alemão espreita por um túnel e olha diretamente para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM.

A utilização de adereços pode ser útil se não conseguir levar os animais para um local mais pitoresco. Um túnel de lona, por exemplo, pode adicionar mais criatividade à sua fotografia, especialmente se, tal como o Zeus, o seu motivo tiver uma personalidade divertida e curiosa. Tirada com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM a 33 mm, 1/320 seg., f/2.8 e ISO 1250. © CatsDog Photography

A fotógrafa de animais de estimação Cat Race aponta a sua câmara através de um túnel para tirar uma fotografia a um Pastor Alemão.

Se estiver com uma pessoa que assume o papel de encantador de cães, certifique-se de que lhe dá instruções claras para obter a fotografia que deseja. Essa pessoa pode utilizar petiscos e brinquedos para preparar o animal para a fotografia. "Captar a personalidade de um animal de estimação é algo que tenciono obter sempre com o meu trabalho", afirma Cat. "É possível alcançar isso quando estão descontraídos."

No centro de resgate, Cat e Michael optaram por não fotografar os animais nas suas jaulas. "Quer evitar fotografá-los "atrás das grades"", afirma Michael. "Pegar na história de um animal em particular, pode fazer com que as pessoas interajam com este centro de resgate e, potencialmente, encontrem interesse em todos os animais no abrigo."

Escolher um ângulo que destaque traços cativantes do caráter também é uma boa ideia. Isto aplica-se especialmente para animais resgatados, pois poderia ajudá-los a encontrar uma casa para sempre. "Sente-os num ângulo ligeiramente inclinado e faça com que olhem por cima do ombro, se possível", continua Michael.

A pose em que pretende captar o animal de estimação depende totalmente do seu tamanho. "Se estiver a trabalhar com um cão pequeno, por exemplo, pode tentar colocá-lo num nível mais alto", afirma Cat. "Se for um cão realmente ativo que não consegue ficar parado, pode obter algumas fotografias de ação, mas normalmente fotografo cães deste tipo com a trela." É aconselhável fotografar cães sem a trela apenas se estes obedecerem a ordens e ficarem imóveis. 

Obter um grande plano também pode criar imagens impressionantes. Cat incentiva a fotografar a partir de baixo no chão para que esteja ao nível dos olhos, de modo a não intimidar o seu animal de estimação. Se possível, tente focar os olhos, uma vez que isto irá adicionar emoção às suas imagens. A AF de olhos da Canon EOS R6 é excelente para isto.

Em alternativa, se tiver como objetivo uma fotografia dinâmica, fotografe a partir de um ângulo elevado acima do animal. Isto nem sempre é recomendado para animais resgatados que possam estar um pouco nervosos por serem fotografados a partir de cima, mas é ideal para os seus próprios animais de estimação, se forem confiantes por natureza.

"Depois de criar um pouco de afinidade, se segurar um petisco perto da objetiva ou se alguém estiver a brincar com uma bola, pode inclinar-se sobre eles e fotografá-los a olhar para si. Pode criar uma imagem verdadeiramente envolvente", afirma Cat.

Se não tiver um ajudante ou se um ângulo for particularmente complicado, tente fotografar remotamente, mas nunca force a fotografia se sentir que o seu motivo está a ficar irrequieto ou agitado. "Se o animal estiver demasiado entusiasmado ou stressado, pare a sessão," elabora Cat. "Mesmo que não consiga tirar a fotografia e tenha de passar para outra coisa, faça-o. Um animal tem de se sentir relaxado para fazer sobressair a sua personalidade."

5. Fotografar animais pretos

Um gato com pelo predominantemente preto olha diretamente para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 24-70mm f/2.8L II USM.

Estatisticamente, os gatos pretos demoram mais tempo a ser adotados do que os gatos de outras cores, muitas vezes devido à forma como são fotografados. Mas com a luz certa, é possível criar uma imagem cativante e agradável. Tirada com uma Canon EOS 5D Mark III e uma objetiva Canon EF 24-70mm f/2.8L II USM a 47 mm, 1/320 seg., f/7.1 e ISO 320. © CatsDog Photography

Um Pastor Alemão sentado numa piscina de bolas olha para cima para a câmara. Tirada pela fotógrafa Cat Race com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM.

Os animais mais confiantes, como o Zeus, o Pastor Alemão, podem ser fotografados a partir de cima para criar uma fotografia dinâmica. Segure um petisco ou um brinquedo perto da objetiva para conseguir um excelente contacto visual. Tirada com uma Canon EOS R6 e uma objetiva Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM a 35 mm, 1/320 seg., f/2.8 e ISO 1600. © CatsDog Photography

Os animais com pelo escuro podem enganar a sua câmara, levando-a a subexpor a imagem, e pesquisas demonstram que os animais pretos, especialmente os gatos, têm menos probabilidades de serem adotados devido à forma como ficam nas fotografias, entre outras razões. É muito mais fácil fotografar animais de cores mais claras. Michael salienta que, mesmo que a iluminação não esteja certa num animal de qualquer outra cor, este continuará a ficar bem nas fotografias, ao contrário de animais com pelo escuro. Mas não desespere. "Se tiver a luz certa sobre qualquer motivo, o resultado será ótimo", incentiva Michael.

Cat acrescenta: "Tenha em atenção o local onde está a sua fonte de luz. Se for uma fonte de luz brilhante, vire o animal em direção à mesma para que tenha menos contraste."

Além disso, é importante ter em consideração o fundo. "É mais provável que passe despercebido se o fundo for demasiado escuro", afirma Michael. "Utilizar um refletor para elevar a luz sob o queixo do animal também pode ser uma excelente forma de criar definição." Se não tiver um refletor, não se preocupe. Pode recriar facilmente esta situação em casa, criando o seu próprio refletor com cartão e papel de cozinha, bem como com outros acessórios.

Os conselhos de Cat para fotografar os seus animais de estimação e animais resgatados podem ajudar a captar a sua personalidade. "Quer mesmo que as pessoas olhem para o animal e estabeleçam uma ligação com ele, quer seja porque querem um retrato que lhes recorde o seu animal de estimação durante muitos anos, ou porque estão a olhar para um animal e a pensar: "Aquele cão pertence à nossa família para completar a nossa casa"", afirma.

O tempo de Cat e Michael no abrigo com os animais ajudou-os a encontrar as suas famílias perfeitas. Eva, o Dachshund, já foi adotada enquanto o Zeus, o Pastor Alemão, está a aguardar para conhecer os futuros donos. Antes de chegar ao abrigo, Zeus fazia parte de uma casa com vários animais onde havia sinais de crueldade. Tem passado por diferentes canis, o que não é ideal para Pastores Alemães, mas esperamos que encontre um lar onde possa passear e receber muitos mimos. 

Da próxima vez que quiser captar as brincadeiras maravilhosas do seu animal de estimação, coloque estas sugestões em prática. Ou por que não fazer algo pela sua comunidade ao fazer voluntariado no seu abrigo local e fotografando os animais para aumentar as suas hipóteses de adoção? Partilhe as suas fotografias com #LiveForTheStory, identificando @canonemea. 

Escrito por Astrid Pitman

Produtos relacionados

Artigos relacionados