FOTOGRAFIA MACRO

Sugestões e técnicas essenciais para fotografia macro

É fácil começar a tirar fotografias em grande plano. Este guia de fotografia macro abrange as melhores câmaras e objetivas Canon para fotografias incrivelmente detalhadas, com dicas e sugestões para captar imagens deslumbrantes.
Um grande plano extremo de uma vespa colorida e brilhante a alimentar-se na antera de uma flor verde-lima.

As fotografias de grande plano de insetos, flores, alimentos e objetos domésticos podem revelar níveis de detalhe surpreendentes. Poderá pensar que para tirar uma excelente fotografia macro necessita de equipamento sofisticado e de competências profissionais mas, com apenas algumas dicas e sugestões, qualquer pessoa poderá tirar fotografias de grande plano deslumbrantes, mesmo com câmaras e objetivas mais económicas. Leia o nosso guia de fotografia macro para obter todos os conselhos de que necessita.

Como tirar fotografias macro?

De uma forma simples, a maior parte das câmaras Canon para principiantes tem um modo de disparo macro disponível no seletor de modos ou através do sistema de menus. Este otimiza todas as definições relevantes para fotografia de grande plano. A fotografia macro completa vai ainda mais longe e envolve normalmente uma objetiva que proporciona uma ampliação total de 1,0x. Isto significa que os objetos pequenos são reproduzidos em tamanho real no sensor de imagem da câmara, permitindo uma ampliação extrema quando vê as fotografias no ecrã ou numa impressão.

Este guia de fotografia macro visa responder a todas as perguntas mais comuns sobre fotografia macro e de grande plano, incluindo:

  1. Escolher o kit: independentemente do kit à sua disposição, pode tirar excelentes fotografias de grande plano. No entanto, uma câmara melhor e uma objetiva macro dedicada podem ajudar a tirar fotografias macro ainda melhores.
  2. Compreender as definições: os modos macro automáticos são excelentes para fotografias de grande plano normais, mas mudar para o modo de prioridade à abertura (Av) ou Manual (M) irá permitir dar asas à sua criatividade.
  3. Manter a focagem: os fiáveis sistemas de focagem automática da Canon são excelentes para fotografia em geral mas, para obter as melhores fotografias macro, experimente funcionalidades como picos e variação de focagem.
  4. Editar as fotografias: na maior parte das vezes, a fotografia macro beneficia de edição. No entanto, esta não precisa de ser profissional. Simplesmente recortar as fotografias irá ajudar a colocar os pormenores mais em foco, enquanto a recuperação de pontos pode ajudar a aperfeiçoar o produto final.

O melhor kit para fotografia macro

Um grande plano extremo de uma concha onde é possível observar a textura nas espirais.

De forma semelhante a outras câmaras do sistema Canon EOS R, a EOS RP dispõe de uma vasta gama de poderosas funções macro, incluindo picos de focagem e variação de focagem. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM a 24 mm, 15 seg., f/4 e ISO 100.

Um grande plano extremo de uma flor vermelha onde é possível observar os detalhes nas pétalas.

A EOS RP também inclui um ecrã tátil traseiro de ângulo variável. Isto funciona muito bem quando tira fotografias macro de ângulos complicados, bem como quando pretende uma focagem rápida e fácil para grandes planos gerais, uma vez que pode simplesmente tocar no ponto da imagem de pré-visualização em que pretende utilizar a focagem automática. Tirada com uma Canon EOS RP com uma objetiva Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM a 24 mm, 1/10 seg., f/4 e ISO 100.

Não necessita de câmaras e objetivas caras para captar grandes planos. A melhor câmara para fotografia macro é aquela que tem à sua disposição. Muitas câmaras para principiantes dispõem de um modo de disparo macro que permite distâncias de focagem de apenas 1 cm. A câmara compacta Canon PowerShot G7 X Mark III dispõe de um modo macro mais potente, adicionando o bónus de pico de focagem para uma focagem manual precisa, a qual iremos abordar mais tarde.

As câmaras EOS que aceitam objetivas intermutáveis conferem mais flexibilidade para fotografias de grande plano, uma vez que é possível colocar a objetiva ideal para essa tarefa. Também dispõem de ecrãs táteis de ângulo variável que permitem fotografar a partir de qualquer ângulo, oferecendo opções de variação e de pico de focagem.

A câmara mirrorless Canon EOS M50 Mark II é uma excelente opção económica, especialmente em combinação com uma objetiva EF-M 28mm f/3.5 Macro IS STM. Esta proporciona uma maior ampliação máxima de 1,2x, tendo sido lançada como a primeira objetiva de focagem automática do mundo a incluir um LED Macro Lite incorporado para iluminar o motivo.

Um grande plano do centro de uma rosa com o Macro Lite desligado.

A objetiva Canon EF-M 28mm f/3.5 Macro IS STM conta com um Macro Lite incorporado e as imagens acima mostram a diferença proporcionada pela luz. Tirada com uma Canon EOS M3 (agora substituída pela Canon EOS M6 Mark II) com uma objetiva Canon EF-M 28mm f/3.5 Macro IS STM a 1,3 seg., f/7,1 e ISO 100.

Um grande plano do centro de uma rosa com o Macro Lite ligado.

A iluminação adicional que a luz fornece ajuda a remover as sombras e partes escuras da imagem. Tirada com uma Canon EOS M3 com uma objetiva Canon EF-M 28mm f/3.5 Macro IS STM a 0,4 seg., f/7,1 e ISO 100.

Quais são as melhores objetivas para a fotografia macro?

Muitas objetivas fornecidas com as câmaras Canon EOS contam com distâncias mínimas de focagem (MFD) incrivelmente curtas. Aqui incluem-se a Canon RF 24-105mm F4-7.1 IS STM para câmaras do sistema EOS R, que conta com uma MFD de apenas 13 cm, e a EF-S 18-55mm f/3.5-5.6 IS II para câmaras DSLR de formato APS-C, que conta com uma MFD de 25 cm e que pode ser utilizada em câmaras do sistema EOS R ou EOS M através de um adaptador de montagem EF-EOS R ou EF-EOS M. O mesmo se aplica à objetiva Canon EF-S 35mm f/2.8 Macro IS STM, que inclui um Macro Lite semelhante à da EF-M 28mm e que é uma opção fantástica e económica para uma primeira objetiva macro.

Um grande plano extremo de uma folha onde é possível ver a sua estrutura complexa.

Tal como as objetivas macro Canon mais recentes, a RF 85mm F2 MACRO IS STM dispõe de um estabilizador de imagem híbrido. Este compensa o movimento horizontal e vertical, tornando a estabilização muito mais eficaz em grandes planos e em disparo no modo macro sem tripé. Tirada com uma Canon EOS R com uma objetiva Canon RF 85mm F2 MACRO IS STM a 1/40 seg., f/2 e ISO 800.

Um grande plano extremo da cabeça e asas de uma borboleta.

A objetiva Canon RF 100mm F2.8L MACRO IS USM com ampliação de 1,4x permite captar detalhes incríveis tais como as escamas individuais nas asas desta borboleta. Tirada com uma Canon EOS R5 com uma objetiva Canon RF 100mm F2.8L MACRO IS USM a 1/50 seg., f/4,5 e ISO 3200. © Oliver Wright Photography

Para os entusiastas que pretendam levar a sua fotografia macro criativa ao próximo nível, as objetivas macro dedicadas e a gama de câmaras Full-Frame da Canon são ideais. Os sensores Full-Frame da Canon EOS RP e EOS R6 mantêm uma qualidade de imagem incrível em níveis com pouca luz, proporcionando fotografias nítidas mesmo com valores ISO elevados. Ambas incluem também um modo de variação da focagem que é particularmente útil para fotografia macro e que iremos explicar um pouco mais à frente. No que diz respeito a excelentes objetivas para as câmaras, estas incluem a Canon RF 35mm F1.8 MACRO IS STM e a RF 85mm F2 MACRO IS STM. Estas objetivas proporcionam uma ampliação máxima de 0,5x e são fornecidos com estabilizadores de imagem híbridos que mantêm as imagens sem desfocagem.

O mesmo se aplica à objetiva de nível profissional Canon EF 100mm f/2.8L Macro IS USM para câmaras DSLR. Em termos de grande ampliação, a objetiva de topo Canon RF 100mm F2.8L MACRO IS USM proporciona uma enorme ampliação de 1,4x.

Melhores definições para fotografia macro

Uma mulher a captar uma imagem macro de uma concha com uma câmara e objetiva Canon. Está vestida com roupa de inverno e tem os cotovelos apoiados na areia.

Pense no nível de detalhe que conseguirá captar numa fotografia de grande angular de uma paisagem. Agora imagine preencher a maior parte do sensor de imagem da câmara com algo do tamanho de um selo de correio. Até mesmo a ampliação macro de 0,5x pode revelar pormenores que, normalmente, são invisíveis a olho nu.

Um homem a utilizar uma câmara com uma objetiva grande para tirar uma fotografia em grande plano de um inseto numa folha.

Fotografar grandes planos de insetos pode tanto dar certo como errado. No entanto, é possível melhorar a sua taxa de sucesso ao selecionar o modo de focagem automática AI Servo (contínuo) e o modo de avanço contínuo de alta velocidade. Mantenha o botão do obturador premido para captar uma sequência rápida de imagens de forma a garantir que obtém, pelo menos, algumas boas fotografias.

O modo de fotografia macro em várias câmaras Canon funciona bem, mas para uma fotografia macro mais criativa com câmaras direcionadas para entusiastas, a melhor opção é assumir o controlo manual. A utilização dos modos semiautomático e manual pode acabar por compensar.

Uma dificuldade em particular é que a profundidade de campo (a distância entre os pontos mais próximo e mais distante numa cena que é apresentada com nitidez) torna-se muito pequena em fotografias de grande plano e absolutamente pequena em fotografia macro total. Para maximizar a profundidade de campo, pode mudar para o modo de disparo Av (prioridade à abertura) e indicar uma abertura estreita entre f/16 e f/22. No entanto, exceto se a iluminação for muito luminosa, isto pode exigir velocidades de obturação lentas para uma exposição correta. Normalmente, isto não é um problema caso esteja a utilizar um tripé para fotografia macro de flores, grandes planos de comida e outros motivos de natureza morta, mas a pouca iluminação pode resultar em imagens monótonas. Para fotografias em interior, pode adicionar luz com um candeeiro de mesa ou utilizar a luz de dia que entra por uma janela. As lâmpadas fotográficas LED também são uma boa opção, assim como os LED Macro Lites em algumas objetivas Canon acima mencionadas.

A fotografia macro de insetos requer uma velocidade de obturador elevada de forma a captar o movimento. Isto também é verdade quando falamos de outros motivos vivos, por exemplo, na fotografia macro de olhos. Uma das formas de o conseguir quando também utiliza uma abertura estreita é aumentar a definição de ISO da sua câmara. No entanto, um ISO mais elevado pode resultar na perda de pormenores e num aumento do ruído da imagem. É aqui que as capacidades de baixo ruído das câmaras Full-Frame, como a EOS RP ou a EOS R6, têm uma palavra a dizer.

Uma solução mais avançada é utilizar uma unidade de flash ou Speedlite. Para além de proporcionarem iluminação, a duração muito curta do flash consegue captar eficazmente a ação. Para o melhor controlo da fotografia de grande plano e um efeito de iluminação sem sombras na fotografia macro, o flash anelar Macro Lite Canon MR-14EX II é compatível com a maior parte das objetivas macro Canon.

Técnicas para fotografia macro

Imagem de grande plano de uma colher de gelado de baunilha envolta numa camada fina e circular de chocolate, guarnecida por pepitas e uma fina folha verde.

Para obter a melhor nitidez em grandes planos e fotografias macro extremos, a câmara tem de estar o mais estável possível. Tirada com uma Canon EOS M50 Mark II com uma objetiva Canon EF-S 60mm f/2.8 Macro USM a 1/125 seg., f/5,6 e ISO 2500.

Imagem em grande plano de uma flor rosa vibrante.

A natureza tem níveis de beleza escondidos que pode revelar através de grandes planos e da fotografia macro. Tirada com uma Canon EOS R6 com uma objetiva Canon RF 85mm F2 MACRO IS STM a 1/1250 seg., f/2 e ISO 400. © Ilvy Njiokiktjien

A focagem pode ser complicada nas fotografias de grande plano, exigindo extrema precisão devido à profundidade de campo tipicamente reduzida. A aplicação Guia de Fotografia da Canon inclui uma ferramenta útil que calcula os pontos de focagem mais próximos e distantes, a profundidade de campo e a distância hiperfocal, dependendo da câmara e das definições.

Para imagens de natureza morta, como a fotografia macro de comida, a melhor solução será montar a câmara num tripé ou noutro tipo de suporte de forma a que esta permaneça fixa e não existam movimentos ou desfocagem. Para garantir que não existe qualquer movimento da câmara, utilize o temporizador automático de dois segundos ou um controlo remoto para não ter de tocar na câmara para tirar a fotografia.

Mesmo quando utiliza um tripé, podem ocorrer vibrações causadas pelo toque na câmara imediatamente antes de uma exposição e, no caso das câmaras DSLR, pela rotação do espelho de reflexo para cima. Uma boa combinação de definições disponíveis na maior parte das DSLR da Canon é a utilização do atraso de dois segundos do temporizador automático em conjunto com o modo de bloqueio de espelho. O espelho irá então rodar para cima dois segundos antes da fotografia ser tirada, proporcionando tempo suficiente para que as vibrações se dissipem. A aplicação Camera Connect da Canon também é útil nestas situações, permitindo-lhe controlar a câmara a partir do seu telemóvel.

A close-up image of blue flowers; the blooms in the centre are in focus, while the background is blurred.

Com a câmara fixa, a focagem automática pode funcionar bem se utilizar o AF de ponto único e alinhar com precisão o ponto de acordo com a parte do motivo que pretende que fique mais nítida. A focagem manual pode funcionar ainda melhor, conforme demonstra o vídeo acima. A recente EOS M e todas as câmaras mirrorless do sistema EOS R incluem uma opção de pico de focagem (a objetiva tem de estar no modo MF). Ative esta opção e as áreas dentro da moldura da imagem serão mostradas no visor ou no ecrã traseiro à medida em que estas são focadas, permitindo-lhe ajustar a imagem. Em alternativa, utilize uma pré-visualização ampliada da área pretendida para garantir uma focagem manual ideal. Pode utilizar a mesma técnica no ecrã traseiro das Canon DSLR ao mudar para o modo de Visualização direta.

Mesmo com uma focagem mais precisa e uma abertura estreita, por vezes não será possível obter a nitidez em profundidade pretendida. Mais uma vez, isto deve-se à profundidade de campo bastante reduzida das fotografias em grande plano. Algumas câmaras Canon, incluindo a Canon EOS RP e a EOS R6 dispõem de um modo de variação da focagem. Esta opção é excelente para disparo no modo macro, uma vez que tira uma série de fotografias enquanto progride automaticamente numa vasta gama de distâncias de focagem entre cada fotograma. As várias fotografias podem então ser fundidas numa única imagem na fase de edição, resultando num plano focal mais amplo.


De forma a realçar os detalhes, experimente diferentes fontes de luz, desde a luz ambiente natural e da reflexão da luz numa folha de papel ou cartão branco até à utilização de um painel de iluminação LED fotográfico ou de um flash Speedlite. Várias objetivas macro Canon também incluem um Macro Lite incorporado, que ajuda a remover as sombras e a escuridão.

Como editar fotografias macro

Ecrã traseiro de uma câmara Canon EOS R6 onde é apresentado o modo de disparo RAW e as definições para uma imagem de grande plano da cabeça de um papagaio.

Muitas câmaras Canon dispõem de um modo de qualidade RAW. Utilize esta opção para obter a maior latitude na fase de edição, utilizando software como o Digital Photo Professional da Canon (disponível como transferência gratuita). Poderá ajustar o valor da exposição e o equilíbrio de brancos para obter o melhor brilho e representação das cores sem degradação da qualidade da imagem. Também poderá aplicar nitidez ou utilizar uma máscara de alisamento para acentuar os detalhes e adicionar impacto ajustando a nitidez, o contraste, a tonalidade e a saturação das cores.

A grande maioria das imagens macro e de grande plano beneficiam bastante com uma pequena edição. Se a distância mínima de focagem da objetiva limitar em termos de aproximação a um motivo, não entre em pânico. O recorte criativo na fase de edição permite-lhe remover a periferia indesejada de uma imagem e manter apenas a área pretendida.

Não existe nada totalmente perfeito. Quando estiver a tirar fotografias macro ou de grande plano, a quantidade de pormenores que irá captar irá acentuar quaisquer presenças de pó, manchas ou outras falhas. O pincel de recuperação ou a ferramenta de clonagem do software de edição de imagens pode mascarar estas áreas de forma eficaz, copiando os dados relativos ao brilho, à cor e à textura dos píxeis circundantes.

As versões mais recentes do Canon Digital Photo Professional (DPP) também incluem uma ferramenta de composição da profundidade. Esta automatiza o processo de conversão de um lote de imagens captadas com o modo de variação de focagem das câmaras do sistema EOS R, unindo-as numa única imagem. É uma ferramenta ideal para aumentar a profundidade de campo efetiva em grandes planos e em fotografia macro.


Esperamos que estas dicas e técnicas tenham demonstrado como é fácil iniciar-se na fotografia macro e que tenham inspirado a que tente captar grandes detalhes com os seus próprios grandes planos.



Escrito por Matthew Richards

Produtos relacionados

Artigos relacionados