Canon celebra a produção de 100 milhões de câmaras da série EOS com objetivas intermutáveis

Lisboa, 10 outubro 2019 – A Canon celebra hoje um marco significativo, uma vez que a produção de câmaras da Série EOS de película e câmaras digitais com objetivas intermutáveis superou os 100 milhões de unidades¹ no dia 20 de setembro de 2019. A câmara que atingiu o número redondo dos 100 milhões produzidos foi uma câmara mirrorless EOS R, modelo lançado em outubro de 2018.

Câmaras da Série EOS

Apresentando uma atrativa linha de equipamentos, que dá resposta a uma variedade de estilos, capacidades de fotografia e exigências, bem como uma extensa gama de mais de 70 objetivas EF e EF-S, a Canon está empenhada em expandir os limites da expressão de imagem. A série EOS tem apoiado muitos utilizadores, desde amadores até aos profissionais de fotografia, ao longo da sua longa história, e permitiu à Canon manter a posição de liderança do mercado mundial de câmaras digitais com objetivas intermutáveis, durante 16 anos consecutivos, entre 2003 e 20182.

Em março de 1987, a série EOS nasceu com a EOS 650, uma câmara de última geração, de objetivas intermutáveis (SLR) reflex AF, que apresentava a primeira baioneta totalmente eletrónica do mundo. A produção da série EOS começou na que era, na altura, a fábrica da Canon em Fukushima, e acontece agora em vários locais – incluindo Taiwan, Miyazaki, Nagasaki e, sobretudo, em Oita – onde a produção é realizada segundo uma rigorosa gestão de qualidade. Após o lançamento da EOS 650, a Canon desenvolveu equipamentos e tecnologias inovadores que colocaram a velocidade, o conforto e a qualidade de imagem na linha da frente – como o lançamento das avançadas EOS-1 em 1989 e EOS 500, em 1993 – expandindo a série EOS para satisfazer as necessidades de muitos utilizadores, desde amadores a profissionais.

No início dos anos 2000, com o aumento da adoção de câmaras digitais SLRs (DSLR), a Canon procurou criar equipamentos ainda mais apelativos. O conceito nuclear da série EOS foi alargado para incluir “alta qualidade de imagem”, conseguida através de uma exclusiva tecnologia de ponta, como os sensores CMOS e os processadores de imagem DIGIC desenvolvidos pela Canon. A EOS 300D – uma DSLR compacta, leve e com um preço acessível – contribuiu para uma maior adoção das câmaras digitais com objetivas intermutáveis por parte dos consumidores. Tanto a série EOS 5D como a série 1D expandiram as EOS digitais para os profissionais – mais especificamente, a EOS 5D Mark II introduziu as DSLRs como um meio válido para a captação de vídeo e para o cinema independente. Em 2011 surgiu o Sistema Cinema EOS, com equipamentos para cinematografia digital profissional, o que levou a tecnologia de vídeo da Canon para a esfera B2B, entrando no mercado de produção de vídeo.

A Canon vai continuar a explorar novas abordagens, baseando-se no sucesso das câmaras EOS e da baioneta original EF, que proporcionou aos fotógrafos e cineastas versatilidade ao fotografar – como o lançamento do Sistema EOS R, em 2018, que utiliza a nova baioneta RF. Expandindo as áreas da imagem – desde o mundo da fotografia até ao do vídeo –, os corpos das câmaras da série EOS e as objetivas EF destinam-se a um vasto número de utilizadores, desde o nível básico até ao profissional. Velocidade, conforto e alta qualidade de imagem vão continuar a ser o conceito central da série EOS, fortalecendo mais ainda o Sistema EOS, no sentido de expandir a cultura da imagem fotográfica e de vídeo.



Inclui câmaras com Sistema EOS Cinema

Com base em unidades vendidas, de acordo com um questionário da Canon